Author

João Moura

Browsing

Duas meninas e um rapaz deram entrada no Hospital de Trauma de Campina Grande na manhã desta quinta-feira (14). Os adolescentes foram internados após beberem perfume dentro da Escola Pública Nenzinha Cunha Lima, que fica localizada no bairro do Catolé. 

De acordo com a assessoria do Hospital, os jovens estão internados na ala verde e o caso é estável. Eles foram diagnosticados com um quadro de intoxicação e seguem internados. 

Segundo a polícia, os jovens tem entre 17, 18 e 20 anos. 

A polícia investiga quais o motivos que levaram os jovens a praticar o ato. 

Fonte: Click PB

Um filhotinho de 10 semanas com um rabo no meio da testa foi resgatado por um centro de proteção de animais no Missouri, nos Estados Unidos.

O cachorrinho foi chamado de Narwhal, uma referência ao narval, uma baleia que aparenta ter um longo chifre saindo da cabeça (na verdade, é um de seus dentes).

Um veterinário informou aos funcionários do centro que não havia “necessidade médica” de remover o rabo extra, porque ele não causa nenhuma dor ao filhotinho.

A popularidade das fotos do pequeno Narwhal no Facebook ajudaram a ampliar o alcance do trabalho feito pelo centro.

Sem dor

Rochelle Steffen, que administra o Mac’s Mission, nomeou o centro de resgate em homenagem a um pit-bull terrier que resgatou há sete anos e meio.

Steffen disse à BBC News que Narwhal “não sente dor e brinca o tempo todo”.

No Facebook, Steffen contou que o pequeno Narwhal foi ao veterinário na terça-feira (12/11).

Os raios-x mostraram que seu segundo rabo, que tem um terço do tamanho do seu rabo de verdade, não está conectado a nenhum órgão interno e não tem nenhum osso — e portanto não pode ser ‘abanado’.

Narwhal ainda não está diponível para adoção porque os cuidadores do centro querem que ele cresça um pouco mais “para se certificar de que o rabo não será um problema”.

Steffen diz que Narwhal é um de centenas de cachorros abandonados na zona rural do Missouri.

O centro Mac’s Mission recebe os que têm necessidades especiais — deformidades, traumas, fissuras labiais, deficiências — e que normalmente seriam sacrificados.

“Nós damos uma chance a eles”, diz Steffen.

Fotos e vídeos de Narwhal na página do Facebook do centro tiveram dezenas de milhares de curtidas em menos de 24 horas.

Steffen diz que a divulgação do centro é toda feita de forma amadora, pelas redes sociais, e que a atenção que o local vem recebendo é algo “épico”.

“É épico que tantas pessoas descubram esse resgate incrível.”

Fonte: MSN.com

Fotos: Facebook

Policiais civis da Delegacia Especializada em Narcóticos (Denarc) de Natal, com apoio da Delegacia Especializada em Capturas e Polinter (DECAP) e da Delegacia Especializada Assistência ao Turista (Deatur), prenderam em flagrante, na quarta-feira (13), mãe e filha suspeitas de tráfico de drogas.

Rosilda Lins de Oliveira, 57 anos, e Bruna Lins de Oliveira Silva, 23, foram presas no Passo da Pátria, Zona Leste da capital. De acordo com a Polícia Civil, a diligência foi iniciada após o recebimento de denúncias anônimas informando que mãe e filha estavam vendendo drogas na região.

Durante a ação, os policiais apreenderam com a dupla 200 porções de cocaína, R$ 200, fogos de artifícios, rádios comunicadores e dois aparelhos celulares. Rosilda Lins e Bruna de Oliveira foram conduzidas até a delegacia e autuadas em flagrante pelo crime de tráfico de drogas.

Fonte: OP9

Fotos: Polícia Civil

O Corpo de Bombeiros foi acionado. Foram realizadas buscas até o anoitecer, sem resultado

Um menino morreu afogado na tarde desta terça-feira (12), em um açude no Sítio Maria do Ó, próximo à barragem de Canafístula II, zona rural do município de Borborema, no Brejo da Paraíba.

O Corpo de Bombeiros foi acionado. Foram realizadas buscas até o anoitecer, sem resultado.

Na manhã desta quarta-feira (13), o corpo do menino foi localizado.

De acordo com os familiares da vítima, ele tinha problemas psiquiátricos.

O corpo foi encaminhado para o Núcleo de Medicina e Odontologia Legal (NUMOL) de Guarabira para os exames cadavéricos.

Fonte: Click PB

No dia 05.11.2019, Jorge Mussi, Ministro da 5ª Turma do Superior Tribunal de Justiça, concedeu a ordem no Habeas Corpus 492287/PB e determinou o trancamento da Ação Penal por Denunciação Caluniosa movida pelo Ministério Público da Paraíba após representação do Desembargador José Ricardo Porto, contra o prefeito de Bananeiras, Douglas Lucena.

Com a ciência do Ministério Público Federal e sem qualquer manifestação posterior acerca da determinação, o trânsito em julgado ocorreu ontem, (12), tornando esta decisão imutável.

Entenda o caso

Há dois anos, o Prefeito Douglas Lucena encaminhou para a Corregedoria Eleitoral do Tribunal Regional Eleitoral da Paraíba um relato com áudios, fotos, entrevistas, notícias e um celular onde foi feita gravação que supostamente implicaria o desembargador José Ricardo Porto no crime de advocacia administrativa.

A despeito do Tribunal de Justiça e Conselho Nacional de Justiça arquivarem de plano os procedimentos preliminares contra o desembargador, Ação de Denunciação Caluniosa foi apresentada.

Em dezembro de 2018, após recebimento da denúncia em desfavor do prefeito de Bananeiras, sua defesa impetrou pedido de Habeas Corpus, agora concedido.

“Essa era uma decisão esperada, posto que não houve abertura de nenhum procedimento administrativo contra o desembargador, portanto, impossível se falar no crime de denunciação caluniosa, a legislação é clara e a jurisprudência é categórica nesse sentido”, afirmam os advogados de defesa, Henrique Lucena, Daniely Brito e Anderson Lucena.

Para o prefeito Douglas Lucena o momento é de serenidade “Bananeiras vai continuar avançando e precisa de paz, todos aqueles que vivem aqui ou convivem com nossa terra devem canalizar suas energias para evolução de nosso Município. Estou satisfeito com a justiça sendo feita e sempre soube que, por maiores que fossem os obstáculos criados, a verdade sempre prevalece.”

Fonte: PB Agora

Comerciantes da Praia de Camboinha, em Cabedelo, interditaram trecho da BR-230, quinta-feira (14), contra a retirada das barracas utilizadas para vender produtos no local.

Eles queimaram pneus na rodovia federal que ficou interditada nas duas vias.

Os protestantes querem um posicionamento da Prefeitura pois alegam que um acordo prévio estabelecia que os pontos comerciais seriam retirados em fevereiro de 2020 mas o trabalho foi realizado durante a madrugada de hoje.

Pneus e outros materiais foram queimados sobre a pista. A Polícia Rodoviária foi até o local dialogar com os manifestantes e orientar desvios do trânsito por outras vias locais.

Fonte: Mais PB

Em jogo de oito gols, Flamengo Vasco empataram por 4 a 4, nesta quarta-feira, no Maracanã, em jogo antecipado da 34ª rodada do Campeonato Brasileiro. Com o resultado, os rubro-negros chegaram a 78 pontos, mas não podem conquistar o título antecipado no fim de semana. Já os cruzmaltinos, com 43, seguem com o sonho de chegar na zona de classificação da Libertadores.

O clássico começou logo com um gol do Flamengo, marcado por Éverton Ribeiro. Só que o Vasco virou ainda na etapa inicial, com gols de Marrony e Yago Pikachu. Antes do intervalo, os rubro-negros ainda empataram após gol contra de Danilo Barcelos.

No segundo tempo, o Vasco marcou o terceiro, com Marcos Júnior. Desta vez, foi o Flamengo que virou, com dois gols de Bruno Henrique. Só que nos acréscimos, Ribamar marcou o quarto dos cruzmaltinos e decretou a igualdade no Maracanã.

Na próxima rodada, o Flamengo vai até Porto Alegre para enfrentar o Grêmio, no domingo. O Vasco só volta a campo na segunda-feira, quando recebe o Goiás, em São Januário.

O Jogo – O Flamengo começou com tudo e abriu o placar no primeiro minuto do clássico. Reinier fez boa jogada individual e tocou para a área, Gabigol escorou e Everton Ribeiro mandou para a rede.

Com dois minutos, os rubro-negros quase marcaram o segundo, com Gabigol, mas o atacante chutou em cima de Fernando Miguel. O Vasco não se intimidou e criou sua primeira boa chance aos seis, em cabeceio de Marrony.

A partir dai, os cruzmaltinos melhoraram a marcação e passaram a ter as melhores chances de gol. Guarín e Rossi assustaram, mas finalizaram para fora. O zagueiro Rodrigo Caio ainda quase marcou contra. O Flamengo seguia em busca do ataque, mas pecava nos passes no setor ofensivo.

De tanto insistir, o Vasco chegou ao empate aos 34 minutos. Em avanço rápido, Rossi cruzou, Raul escorou de cabeça para Marrony mandar para a rede.

O revés foi sentido pelos rubro-negros, que viram o Vasco virar aos 36 minutos. Yago Pikachu fez linda jogada e foi derrubado na área por Rodrigo Caio. O árbitro marcou pênalti, convertido pelo lateral direito.

Nos minutos finais, o Flamengo pressionou e conseguiu o empate já nos acréscimos. Gabigol cobrou falta para o lado para Rafinha. O lateral cruzou rasteiro, Danilo Barcelos tentou o corte e colocou para a própria rede para deixar tudo igual no intervalo.

No segundo tempo, o Flamengo voltou pressionando o Vasco, mas viu os cruzmaltinos chegarem ao gol aos seis minutos. Rossi cruzou rasteiro para a área para Marcos Júnior, livre, apenas tocar para a rede.

O gol não mudou a postura do Flamengo, que seguiu tendo mais posse de bola, mas pouco incomodava o Vasco. No entanto, os rubro-negros chegaram ao empate aos 19 minutos. Em contra-ataque rápido, Bruno Henrique tabelou com Arrascaeta e chutou para a rede.

O empate deu ânimo aos flamenguistas, que aumentaram a pressão em busca do gol. A virada quase aconteceu aos 24 minutos. Filipe Luís cruzou, mas Gabigol não conseguiu a finalização. A bola chegou em Bruno Henrique, que chutou sobre o travessão. Só que aos 35, o Flamengo virou no Maracanã. Após cruzamento, a bola chegou em Bruno Henrique, que chutou de primeira para a rede.

Nos minutos finais, o clássico voltou a ter emoção quando o Ribamar foi lançado na área e chutou para grande defesa de Diego Alves. Só que nos acréscimos, o mesmo Ribamar marcou o quarto do Vasco para decretar o empate no Maracanã.

FICHA TÉCNICA
FLAMENGO 4 X 4 VASCO

Local: Maracanã, no Rio de Janeiro (RJ)
Data: 13 de novembro de 2019 (Quarta-feira)
Horário: 21h30 (de Brasília)
Árbitro: Wilton Pereira Sampaio (Fifa-SP)
Assistentes: Fabricio Vilarinho da Silva (Fifa-GO) e Bruno Raphael Pires (Fifa-GO)
Cartões amarelos: Gabigol, Rafinha, Filipe Luís, Gerson, Bruno Henrique e Willian Arão (Flamengo); Richard, Marrony, Raul, Yago Pikachu e Rossi (Vasco)

GOLS
FLAMENGO: Everton Ribeiro, a 1min do primeiro tempo; Danilo Barcelos (contra), aos 49min do primeiro tempo; Bruno Henrique, aos 19 e 35min do segundo tempo
VASCO: Marrony, aos 34min do primeiro tempo; Yago Pikachu, aos 36min do primeiro tempo; Marcos Júnior, aos 6min do segundo tempo; Ribamar, aos 47min do segundo tempoFLAMENGO: Diego Alves; Rafinha, Rodrigo Caio, Pablo Marí e Filipe Luís; Willian Arão, Gerson (Vitinho), Everton Ribeiro (Piris da Motta) e Reinier (Arrascaeta); Bruno Henrique e Gabigol
Técnico: Jorge Jesus

VASCO: Fernando Miguel; Yago Pikachu, Osvaldo Henriquez, Ricardo Graça e Danilo Barcelos; Richard, Marcos Junior (Bruno Cesar), Raul (Gabriel Pec) e Freddy Guarín; Rossi e Marrony (Ribamar)
Técnico: Vanderlei Luxemburgo

Fonte: Gazeta Esportiva

Foto: Alexandre Vidal/Flamengo

Na noite desta quarta-feira (13), passageiros de um ônibus ficaram feridos após pularem do veículo durante um assalto, em João Pessoa. O ônibus trafegava pelo Centro da cidade, quando um homem armado com um facão anunciou o assalto. 

Alguns passageiros que estavam no veículo se assustaram e pularam do ônibus em movimento. 

O suspeito do assalto fugiu. 

Os feridos foram socorridos para o Hospital de Trauma de João Pessoa. O estado de saúde não foi divulgado. 

A Polícia não informou se o suspeito conseguiu roubar algum valor das vítimas. 

Fonte: Click PB

O vereador Ivanildo Ferreira da Silva (Nildo Sat), em uma sessão realizada na noite desta terça-feira (12) votou contra a aprovação das contas do ex-prefeito Cícero. Destaca-se que as contas do ex-prefeito, após análise do Tribunal de Contas retornou para a Câmara com restrições.

Nildo foi o único vereador a reprovar as contas, o parlamentar ainda comentou que a vereadora Vera Lúcia está doente, fazendo um tratamento e por isso não pode comparecer, mas que lhe outorgou o direito de falar por ela dizendo que seu voto também seria desfavorável.

Os vereadores Renê da Silva, Manoel Madaleno, Carlos Antônio, Arlete Maria e Junior Vieira e Antônio Soares votaram a favor. A vereadora Vera Lúcia, por motivos de saúde, não compareceu e o presidente da Câmara Ivan Fernandes, não houve necessidade do voto.

Em entrevista ao nosso blog o vereador repudiou veementemente a posição de seus colegas parlamentares em relação a aprovação das contas, pois segundo Nildo, a grande maioria sempre criticou a gestão do ex-prefeito.

Nildo é um vereador atuante defendendo os direitos do cidadão caiçarense, desde a solicitação de reposição de lâmpadas a auxílio do homem do campo.

Confira a entrevista do vereador:

Leonardo Bezerra/Blog do João Moura

Reportagem: João Moura

Edição de Imagens: Sanmy Luis

O Ministério Público Federal (MPF) em Guarabira denunciou o ex-prefeito de Duas Estradas Edson Gomes de Luna por crime de responsabilidade. O ex-gestor aplicou indevidamente verbas federais do Ministério da Educação, repassadas ao município no âmbito do Programa de Educação de Jovens e Adultos (Peja) mantido pelo Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação (FNDE), causando um prejuízo financeiro de R$ 11 mil à União.

O crime de responsabilidade ocorreu durante o ano de 2016 quando a Prefeitura de Duas Estradas fez seis transferências da conta do Peja para outras contas da prefeitura “para cobrir despesas do município”, conforme admitiu o ex-gestor. Ao todo, foram transferidos R$ 173.200,00 de recursos do Peja para outras finalidades. Conforme a denúncia, esse tipo de operação “tornou-se prática usual durante a administração do denunciado, o que ocasionou, inclusive, a descontinuidade do programa ante a ausência de recursos para pagamento dos professores do Peja”.

Segundo ata do Conselho Municipal do Fundeb, em dezembro de 2016, houve uma transferência de recursos do Peja para pagamento dos professores referente ao mês de novembro, mas em dezembro, mesmo tendo sido empenhado o valor, não ocorreu o pagamento aos professores devido ao saldo insuficiente. A própria ata registra a explicação para a ausência de saldo na conta do Peja: tinha ocorrido “uma transferência no valor de R$ 20.000,00 para a Conta Corrente nº 70896-8, para pagamento de empréstimos consignados dos servidores de diversas secretarias”, relata o documento do Conselho do Fundeb no município.

Além desses fatos, o relatório sobre a execução do Peja e a ata de reunião do Conselho Municipal do Fundeb indicaram que o acusado causou embaraços à efetivação da prestação de contas, uma vez que não foi possível localizar a documentação completa e a identificação dos gastos realizados com os recursos do programa, o que, inclusive, ocasionou a anotação pelo FNDE de omissão na prestação de contas dos recursos do Peja no ano de 2016.

Na denúncia, o Ministério Público Federal ressalva que a prefeitura, a despeito dos débitos indevidos que fazia na conta corrente do programa de educação juvenil, também creditava verbas de contas do município na conta do referido programa federal. No entanto, ao final do exercício financeiro, verificou-se uma diferença a menor, de R$ 11 mil, na conta do Peja, resultado da diferença entre o valor transferido da conta do programa federal para contas municipais (R$ 173.200,00) e o valor remanejado de contas da prefeitura para o programa federal (R$ 162.200,00).

Embora o ex-gestor denunciado tenha alegado que não se apropriou das verbas, a Lei de Diretrizes e Bases da Educação Brasileira (LDB 9394/96), em seu artigo 70, não prevê a transferência de recursos da Educação para pagar empréstimos consignados, por exemplo, e, quando trata de transferências voluntárias, a Lei de Responsabilidade Fiscal veda a utilização do valor repassado em finalidade diversa da pactuada.

Além da condenação do denunciado, nos termos da lei, o MPF pede que a sentença fixe valor mínimo para reparação dos danos.

Os autos com a notícia de fato que subsidiou a denúncia foram remetidos para a Procuradoria da República da 5ª Região (PRR5) para apuração da responsabilidade pela omissão na prestação de contas (artigo 1, inciso VII do Decreto Lei 201/67), visto que o prazo para a apresentar a movimentação financeira dos recursos públicos encerrou-se no mandato da atual gestora do município, Joyce Renali Felix Nunes. A PRR5 já requisitou instauração de inquérito policial para investigar os fatos.

Fonte: Parlamento PB