Category

ESPORTES

Category

As quartas de final da Copa América estão definidas. Na próxima quinta-feira, às 21h30, na Arena do Grêmio, em Porto Alegre, o Brasil enfrentará o Paraguai. O rival brasileiro foi conhecido após o empate por 1 a 1 entre Japão e Equador nesta segunda. Os japoneses terminaram a primeira fase com dois pontos no Grupo C, mas saldo de gols menor que os paraguaios que, mesmo com dois pontos, avançaram como um dos dois melhores terceiros.

Na sexta-feira, às 16h, os segundos colocados dos Grupos A e B se enfrentam no Maracanã: Argentina e Venezuela. Ainda na sexta, a Colômbia pega o Chile na Arena Corinthians, em São Paulo, às 20h. A próxima fase será encerrada no sábado, na Fonte Nova, em Salvador, com o jogo entre Uruguai e Peru, às 16h.

O Paraguai foi o rival brasileiro nas duas últimas vezes que a Seleção esteve no mata-mata da Copa América, ambas nas quartas de final: em 2011, na Argentina, e em 2015, no Chile. Nas duas vezes, os paraguaios eliminaram o Brasil nos pênaltis. Há oito anos, as duas seleções empataram por 0 a 0 no tempo normal, e em 2015, empataram por 1 a 1.

O último confronto entre Brasil e Paraguai foi em março de 2017, pela 14ª rodada das eliminatórias para a Copa do Mundo de 2018. A Seleção venceu por 3 a 0 a partida, disputada na Arena Corinthians.

Confira as datas, horários e locais das partidas:

  • Brasil x Paraguai
    Data: 27/06/2019
    Local: Arena do Grêmio
    Horário: 21h30
  • Venezuela x Argentina
    Data: 28/06/2019
    Local: Maracanã
    Horário: 16h
  • Colômbia x Chile
    Data: 28/06/2019
    Local: Arena Corinthians
    Horário: 20h
  • Uruguai x Peru
    Data: 29/06/2019
    Local: Fonte Nova
    Horário: 16h

Fonte: Globoesporte.com

Arte: Infoesporte

A seleção brasileira conhece hoje (24) o adversário que enfrentará nas quartas de final da da Copa América. O jogo está marcado para a próxima quinta-feira (27), às 21h30, na Arena do Grêmio, em Porto Alegre. Paraguai, Japão, Equador ou Uruguai estão na lista das prováveis equipes.

Os jogadores brasileiros e a comissão técnica desembarcaram na Capiral Gaúcha no fim da noite desse domingo (23). Na chegada ao hotel, a delegação foi recepcionada por dezenas de torcedores. Everton e Gabriel Jesus estavam entre os mais procurados para fotos e autógrafos. Everton, que integra o elenco do Grêmio, já vivia a expectativa de jogar em casa.

Tite

Nesta segunda-feira, o técnico Tite comanda um treino no Centro de Treinamento do Grêmio, às 15h45. Após as atividades com os jogadores está prevista uma entrevista para a imprensa. Ainda em São Paulo, o treinador falou sobre a próxima fase da competição, quando quem perder está fora da Copa.

“Vamos pra uma fase que ela é mata. Ela é dura, é diferente de ponto corrido. A equipe manteve a lucidez, jogou do jeito que ela joga. É a forma que a gente escolheu para jogar. É assim, ela vai ganhar e perder assim. Ela continua com uma ideia criando aos 47 do segundo tempo. Ela vai persistir dessa forma”, disse Tite, que já está com três anos comandado seleção brasileira.

Fonte: Congresso em Foco

Foto: Lucas Figueiredo/ CBF

O jogador de futebol do Vasco-RJ, Thalles Lima de Conceição Penha, de 24 anos, morreu na manhã deste sábado (22), após um acidente de trânsito em São Gonçalo, Região Metropolitana do Rio de Janeiro. Além de Thalles, outra pessoa morreu e três ficaram feridas.

De acordo com o Corpo de Bombeiros do Rio de Janeiro, o acidente aconteceu por volta das 6h da manhã, após uma colisão entre duas motos, que ainda atropelaram outras pessoas após o choque. Segundo testemunhas, o jogador estava voltando de um baile funk. Não há informações se o jogador estaria pilotando a moto ou estaria como garupa.

Em nota, o Vasco lamentou a notícia. “Ainda chocados com a notícia do acidente, lamentamos profundamente o falecimento do atacante Thales Lima de Conceição Penha. Desejamos muita força aos familiares e amigos neste momento difícil”, postou o clube em suas redes sociais. Thalles estava emprestado à Ponte Preta-SP.

Fonte: Mais PB

Foto: Twitter

Peça principal da Seleção Brasileira, Marta vai para a partida decisiva desta terça-feira. Precisando de ao menos um empate para assegurar a classificação, a equipe de Vadão enfrenta a Itália, às 16 horas (de Brasília), no Stade du Hainaut, em Valenciennes, na França, pela última rodada do Grupo C da Copa do Mundo Feminina.

Depois de atuar 45 minutos contra a Austrália e marcar um gol, a melhor jogadora do mundo começará jogando novamente, mas pode não aguentar o duelo inteiro. “Estou pronta para jogar. Quanto tempo a gente vai ter que sentir no decorrer de tudo isso. A vontade é e estar dentro do jogo e ajudar o máximo possível e ver quantos minutos dá para jogar”, disse a camisa 10.

“Obviamente ela sai jogando. O tempo vai depender da intensidade dela. Não dá para prever. Atletas que tiveram lesão estamos tomando cuidado para prolongar o máximo possível. Esperamos que ela possa jogar um pouco mais (do que 45 minutos). No intervalo, vamos conversar e saber como está. Não faremos nenhum tipo de loucura”, reforçou Vadão.

O treinador ainda confirmou a substituta de Formiga, suspensa pelo segundo cartão amarelo. Andressinha entrará no time e atuará como segunda volante, com maior liberdade para apoiar o ataque. Desse modo, Thaisa ficará encarregada de proteger a defesa no setor.

“Quem vai substituir a Formiga vai ser a Andressinha. A Thaisa vai fazer a função da Formiga, e a Andressinha vai entrar para fazer o segundo elemento do meio-campo”, finalizou.

Fonte: Gazeta Esportiva

Pela segunda rodada da Copa do Mundo Feminina, o Brasil entrou em campo contra a Austrália e, de virada, saiu derrotado por 3 a 2. O jogo contou com a volta de Marta, que deixou o seu na primeira etapa, mas o Brasil sentiu o nervosismo no segundo tempo e levou a virada.

Com o resultado, o Brasil ficou estacionado nos três pontos, junto com a própria Austrália e a Itália, que ainda joga na rodada. A Jamaica é a lanterna com nenhum ponto somado.

Amanhã, também pelo Grupo C, Itália e Jamaica entram em campo às 13h. Na próxima rodada, que acontece na terça-feira (18), o Brasil decide a vaga contra as italianas, às 16h. No mesmo horário, a Austrália encara as jamaicanas.

Fonte: Gazeta Esportiva

O soldado Edinaldo, da Ciclopatrulha do 4º BPM (Batalhão de Polícia Militar), venceu nesse domingo (9) mais uma corrida de rua que disputou. Dessa vez, a 3ª Corrida Trail Run do Agreste, que aconteceu na cidade de Nova Cruz, no vizinho do Estado do Rio Grande do Norte. O policial ficou em 1º lugar na categoria Militar, e concluiu o percurso de 7km em 30min39seg. Na classificação geral, o soldado, que faz parte da equipe Militares Runners PB, ficou em 8º lugar.

O policial do 4º BPM vem participando de diversas corridas de rua e tem conquistado excelentes resultados. Antes dessa vitória, tinha subido mais uma vez ao pódio ao ficar em primeiro lugar na categoria Militar do Circuito Sesc de Corridas/Corrida da Infantaria, que aconteceu no dia 29 de maio, em João Pessoa.

Fonte: Assessoria

Fotos: Assessoria

A Seleção Brasileira disputou seu último amistoso antes da estreia na Copa América durante a tarde deste domingo. No Estádio Beira-Rio, com um jogador a mais desde o primeiro tempo, a equipe comandada por Tite goleou a frágil Honduras por 7 a 0, maior diferença da gestão do técnico gaúcho.

Ainda no primeiro tempo, Gabriel Jesus, Thiago Silva e Philippe Coutinho abriram uma vantagem confortável e Quioto recebeu cartão vermelho. Na etapa complementar, a Seleção Brasileira ampliou com Gabriel Jesus, David Neres, Firmino e Richarlison.

Em sua estreia na Copa América, o time dirigido por Tite enfrenta a Bolívia às 21h30 (de Brasília) de sexta-feira, no Estádio do Morumbi. Integrante do Grupo A do torneio, a Seleção Brasileira completa sua participação na primeira fase contra Peru e Venezuela.

O Jogo – O Brasil conseguiu inaugurar o marcador logo aos 7 minutos do primeiro tempo. Após tabelar com Richarlison pela direita, Daniel Alves cruzou para cabeçada certeira de Gabriel Jesus. A arbitragem chegou a marcar impedimento, mas, orientado pelo VAR, o juiz uruguaio Daniel Fedorczuk validou o lance.

09/06/2019 – Brasil – RS – Porto Alegre – Amistosos da Selecao Brasileira 2019 – Amistoso – Brasil x Honduras – Beira Rio – Foto : Pedro Martins / MowaPress

Sem fazer força, a Seleção Brasileira aumentou sua vantagem aos 12 minutos do primeiro tempo. Philippe Coutinho cobrou escanteio pelo lado esquerdo e o zagueiro Thiago Silva, livre de marcação, completou de cabeça para anotar o segundo do time da casa.

A frágil Honduras passou a jogar com um homem a menos aos 28 minutos da etapa inicial, quando Quioto foi expulso por cometer falta dura em Arthur, que acabou substituído por Allan. Oito minutos depois, Richarlison sofreu pênalti de Izaguirre. Na cobrança, Philippe Coutinho converteu.

O Brasil marcou o quarto gol no Beira-Rio logo no primeiro minuto do segundo tempo. Colocado por Tite no lugar de Casemiro, Fernandinho lançou para Richarlison ajeitar de cabeça. O goleiro Lopez saiu, mas não conseguiu evitar mais um gol de Gabriel Jesus.

Em ritmo de treino, a Seleção Brasileira chegou ao quinto gol aos 10 minutos da etapa complementar. Em jogada pelo lado esquerdo, Filipe Luis botou David Neres para correr. O ex-jogador do São Paulo ganhou na velocidade, carregou para o meio e tocou com categoria na saída de Lopez.

Aos 19 minutos do segundo tempo, após bate e rebate na entrada da área, Firmino sobrou na cara do gol e definiu com competência na saída de Lopez. Aos 24 minutos, Everton desceu pela esquerda e cruzou para Richarlison encerrar a goleada em Porto Alegre.

FICHA TÉCNICA
BRASIL 7 x 0 HONDURAS

Local: Estádio Beira-Rio, em Porto Alegre (RS)
Data: 9 de junho de 2019 (Domingo)
Horário: 16h (de Brasília)
Renda: R$ 1.202.890,00
Público: 16.521 pagantes
Árbitro: Daniel Fedorczuk (URU)
Cartões amarelos: Casemiro (BRA); Elis e Rojas (HON)
Cartão vermelho: Quito (HON)
Gols:
BRASIL: Gabriel Jesus (7 minutos do 1º Tempo e 1º minuto do 2º Tempo), Thiago Silva (12 minutos do 1º Tempo), Philippe Coutinho (36 minutos do 1º Tempo), David Neres (10 minutos do 2º Tempo), Firmino (19 minutos do 2º Tempo), Richarlison (24 minutos do 2º Tempo)

BRASIL: Alisson; Daniel Alves, Marquinhos (Militão), Thiago Silva (Miranda) e Filipe Luís; Casemiro (Fernandinho), Arthur (Allan) e Philippe Coutinho (Everton); Richarlison, Gabriel Jesus (Firmino) e David Neres
Técnico: Tite

HONDURAS: Lopez; Crisanto, Henry Figueroa, Maynor Figueroa e Izaguirre (Alvarado); Garrido (Castellanos), Acosta (Alvarez) e Alexander Lopez (Beckeles); Rojas (Chirinos), Elis e Quioto
Técnico: Fabián Coito

Fonte: Gazeta Esportiva

Fotos: Pedro Martins/ Mowa Press

Como acontece desde a primeira participação em Copas do Mundo de futebol feminino, a seleção brasileira estreou com vitória hoje (9). No Stade des Alpes, as brasileiras enfrentaram a Jamaica, em sua primeira Copa e com time jovem, e venceram por 3 a 0, com três gols de Cristiane, artilheira da competição. Desde 1991, a seleção estreia com vitória em Mundiais.

Sem contar com Marta, que se recupera de lesão, a seleção apresentou bom futebol ofensivo. Andressa Alves, camisa 7, e Cristiane, camisa 11, assumiram a responsabilidade e conduziram a seleção ao ataque. Cristiane abriu o placar e ampliou com assistências de Andressa. No segundo tempo, em cobrança de falta, a artilheira sacramentou a vitória brasileira após nove derrotas seguidas.

Com o resultado, o Brasil somou os primeiros três pontos, assumindo a liderança do Grupo C, à frente da Itália, também com três pontos. Já a Jamaica, sem pontuar, aparece em último lugar. A seleção volta a campo na quinta-feira (13), contra a Austrália, às 13h (de Brasília).

Melhores: Andressa Alves e Cristiane

Camisa 10 do Barcelona e 7 do Brasil, Andressa Alves dividiu o protagonismo da seleção sem Marta e não sentiu a pressão. No primeiro tempo, deu assistência para o gol de Cristiane e belos passes para as companheiras. Com oportunidade de deixar sua marca, desperdiçou pênalti, que terminou com a defesa da goleira Schneider.

Principal nome do ataque brasileiro, Cristiane foi a responsável por marcar os gols brasileiros. Logo na volta do segundo tempo, recebeu cruzamento rasteiro de Andressa e ampliou para o Brasil. Em cobrança de falta, fez o terceiro. Ainda se posicionou bem e incomodou a defesa jamaicana.

Pior: Plummer

Capitã da Jamaica, a jovem Plummer não foi bem na partida. No primeiro tempo, levou cartão amarelo ao tentar parar ataque brasileiro. Comandando a linha defensiva, Plummer não conseguiu parar o ataque brasileiro, que apareceu diversas vezes nas costas da zaga.

Com faro de artilheira, Cristiane decide

Cristiane não atuava pela seleção desde a Copa América de 2018, mas voltou mostrando seu faro de artilheira característico. Com o Brasil melhor em campo, a dupla Andressa Alves e Cristiane apareceu em grande estilo. No primeiro tempo, pelo lado esquerdo, a meia levantou bola na medida para a centroavante testar com estilo no canto esquerdo da goleira Schneider que não conseguiu chegar.

No segundo tempo, com apenas quatro minutos, Andressa foi à linha de fundo e cruzou rasteiro. A bola sobrou nos pés de Cristiane, bem posicionada, que escorou para o gol; a defesa da Jamaica ainda tentou tirar, mas a bola já havia ultrapassado a linha. Antes de ser substituída, ainda deu tempo de Cristiane marcar o terceiro, em cobrança de falta.

A artilheira é do Brasil

Com o terceiro gol, Cristiane assumiu a artilharia isolada da Copa do Mundo. Superou a francesa Renard, a italiana Bonansea e a espanhola Hermoso (cada uma fez dois gols na primeira rodada). Com os gols neste sábado, Cristiane chegou aos 10 gols em Mundiais, atrás apenas de Marta, com 15.

Seleção encontra “atalho” no primeiro tempo

Mesmo com os três cortes recentes e com retrospecto recente de nove derrotas seguidas, a seleção brasileira mostrou um bom futebol no primeiro tempo da partida contra a estreante Jamaica. Com Andressa Alves comandando o meio de campo brasileiro, a seleção encontrou a defesa rival mal posicionada, apostando em uma linha de impedimento que funcionou em apenas um momento durante os primeiros 45 minutos. Com lançamentos diagonais que “quebravam” a linha defensiva da Jamaica, Andressa conseguiu deixar as companheiras livres no ataque. Na melhor oportunidade, Debinha tentou driblar a goleira Schneider, mas viu a arqueira sair muito bem do gol e ficar com a bola.

Goleira de 19 anos pega pênalti e se destaca

Com apenas 19 anos, Schneider mostrou qualidade na estreia da Jamaica em Mundiais. Com a defesa mal posicionada, a número 1 foi bem exigida e conseguiu parar ataques do Brasil, ao defender arremates de Andressa Alves e Bia Zaneratto. Quando a arbitragem assinalou pênalti para o Brasil após toque de mão da defensora jamaicana dentro da área, Schneider voltou a se destacar. Na cobrança, Andressa Alves bateu mal e Schneider, com tranquilidade, defendeu no canto direito.

Brasil controla o segundo tempo

A Jamaica voltou ao segundo tempo imprimindo mais velocidade, mas pouco produziu. Nos primeiros minutos, chegou a assustar a goleira Bárbara, e fez com que o Brasil acordasse e respondesse rapidamente. Com Cristiane inspirada, a seleção ampliou com dois gols da artilheira. Após o gol, com Cristiane e Bia Zaneratto substituídas, o Brasil diminuiu o ritmo de jogo, e não foi pressionado pela Jamaica, controlando o jogo no meio de campo. Nos últimos minutos, Ludmila mostrou habilidade e quase fez o quarto, mas, cara a cara com Schneider, mandou para fora.

Brasileiros enchem estádio e gritam nome de Cristiane

O Stade des Alpes, em Grenoble, esteve cheio para a partida, e a torcida brasileira festejou desde a caminhada até os portões, com direito a percussão, até a saída. Dentro do estádio, como tem ocorrido em outros jogos do Mundial, o locutor convidou o público a fazer bastante barulho – enquanto isso, o telão mostrava quantos “decibéis” o som dos torcedores conseguia atingir.

A “ola” fez parte da festa brasileira nas cadeiras. Mesmo sem entrar em campo, Marta foi a mais ovacionada antes do jogo, durante o aquecimento. Na descida para o intervalo, foi a vez de Cristiane, autora dos dois gols, ter o nome gritado pelo público.

Lesionada, Marta fica no banco

Marta não se recuperou a tempo de lesão muscular na coxa esquerda e ficou fora da partida. A camisa 10 realizou sessões de fisioterapia desde que a seleção chegou à Europa para se preparar para o torneio, mas não reuniu condições ideias de jogo. Mesmo com as adversidades, a craque, eleita seis vezes a melhor jogadora do mundo, participou do aquecimento da seleção e permaneceu no banco de reservas, com o objetivo de incentivar suas companheiras.

Fonte: UOL

Foto: Denis Balibouse/REUTERS

A conquista veio nos 400 metros

O atleta paralímpico José Igor Ferreira da Silva, 21 anos, conseguiu na tarde deste sábado (08) uma proeza importantíssima para a sua carreira. Igor ficou em 1 º lugar nos 400 metros no Circuito Brasil Loterias Caixa, em São Paulo.


A competição aconteceu no Centro Paralímpico Brasileiro e contou com participação de atletas de todo o país.


Em entrevista ao Blog do João Moura, Igor falou que pela manhã já a havia competido em outra categoria, a dos 200 metros, que acabou ficando em 4º lugar. No período da tarde voltou a competir na categoria dos 400 metros, onde acabou se consagrando.


O atleta ainda informou que durante a prova ele sentiu dores na coxa, mas que não desistiu e disse que aquela prova ele iria ganhar. Ao cruzar a linha de chegada ele caiu no chão, e em um mix de dor e alegria as lágrimas foram inevitáveis.


Igor é natural do sítio Olho d’água, zona rural do município de Jacaraú. Vale salientar que ele compete apenas a 4 anos e já tem em seu currículo um 1º lugar.

A prefeitura municipal de Jacaraú patrocina e apoia o atleta e parabeniza com orgulho essa grande conquista representando o município.


Leonardo Bezerra/ Blog do João Moura
Fotos: WhatsApp

A França é a sede da 8ª Copa do Mundo de Futebol Feminino. A competição começa nesta sexta-feira (7) com o jogo de abertura entre França e Coreia do Sul, marcado para as 16h, no Parc des Princes. A final ocorrerá no dia 7 de julho, às 17h, no Estádio de Lyon.

Ao todo 24 equipes estão divididas em seis grupos:

Grupo A – França, Coréia do Sul, Noruega e Nigéria

Grupo B – Alemanha, China, Espanha e África do Sul

Grupo C – Austrália, Itália, Brasil e Jamaica

Grupo D – Inglaterra, Escócia, Argentina e Japão

Grupo E – Canadá, Camarões, Nova Zelândia e Holanda

Grupo F – Estados Unidos, Tailândia, Chile e Suécia

Grupo A

França

Ocupa o 4º lugar no ranking da Fifa. Já participou de três Copas do Mundo. A melhor colocação foi em 2003, quando chegou a fase semifinal. A seleção não participou das eliminatórias por ser o país anfitrião. Se preparou para competição com uma série de amistosos. A técnica é a ex-jogadora Corinne Diacre, a primeira mulher a assumir o comando de uma equipe masculina profissional na França. A capitã da equipe é Amandine Henry, que atua no Olympique Lyonnais.

Coreia do Sul

Ocupa a 14ª posição no ranking da Fifa. Participou de duas Copas do Mundo. O melhor resultado alcançado foi em 2003 – as oitavas de final. O técnico e ex-jogador Yoon Deokyeo comanda a equipe desde 2012. O ponto forte da equipe é a defesa. A Coreia passou pela Copa Asiática sem levar gols e garantiu vaga na Copa da França. A estrela do time é Ji Soyun. A meiocampista atua pelo Chelsea e faz sucesso na liga inglesa.

Noruega

Ocupa a 12ª posição no ranking da Fifa. Participou de todas as edições da Copa do Mundo. Garantiu vaga na Copa da França ao liderar o grupo 3 nas eliminatórias europeia. O treinador sueco Martin Sjogren sucede Even Pellerud, o homem que levou a Noruega ao título mundial em 1995. A estrela do time é Maren Mjelde, jogadora do Chelsea.

Nigéria

Ocupa a 38ª posição do rancking da Fifa. Participou de todas as Copas do Mundo. O melhor resultado foi a classificação para as quartas de final em 1991.O título de campeã da Copa da África 2018 alcançado nos penaltis. A recompensa valeu vaga na Copa da França. O treinador da seleção nigeriana é o sueco Thomas Dennerby. O destaque da equipe é a atacante Asisat Oshoala, que joga no Barcelona e eleita melhor jogadora africana três vezes (2014, 2016 e 2017).

Grupo B

Alemanha

Ocupa o 2º lugar no ranking da Fifa. Participou de todas as Copas do Mundo. É Bicampeã. Na campanha de classificação para Copa na França, sofreu apenas uma derrota contra a Islândia e venceu as outras sete partidas sem levar gols. A técnica é Martina Voss-Tecklenburg. A estrela do time é Dzsenifer Marozsan. A jogadora concorreu ao prêmio de melhor jogadora do mundo em 2018 e ficou na terceira colocação. Atualmente joga no Olympique Lyonnais.

China

Ocupa o 16º lugar no ranking da Fifa. Já participou seis vezes da Copa do Mundo de Futebol Feminino. O primeiro título quase foi alcançado em 1999, quando ficou com o vice-campeonato ao perder para Noruega. A equipe é comandada pelo ex-jogador Jia Xiuquan. A estrela do time é a atacante Li Ying.

Espanha

Ocupa a 13ª posição no ranking da Fifa. Participa do Mundial pela segunda vez. Foi a primeira equipe a confirmar participação na Copa da França de forma invicta nos oito jogos disputados. O técnico Jorge Vilda comanda a seleção espanhola desde 2015, quando iniciou uma renovação na equipe e mudanças táticas. A jogadora Irene Paredes é líder nata e considerada uma das melhores zagueiras do mundo. Apesar de jogar na defesa, a jogadora do Paris Saint-Germain foi a segunda artilheira nas eliminatórias para Copa da França 2019.

África do Sul

Ocupa a 49ª posição no ranking da Fifa. Depois de várias tentativas, conseguiu a oportunidade de participar pela primeira vez da Copa do Mundo. A técnica é Desiree Ellis, pioneira no futebol feminino na África do Sul. A zagueira Janine Van Wyk, que atua no time americano Houston Dash, soma 160 convocações para defender a seleção sul-africana.

Grupo C

Austrália

Ocupa a 6ª posição no ranking da Fifa. Disputou seis Copas do Mundo. O melhor resultado foi a classificação para as quartas de final em 1995. As Matildas são vice-campeãs da Copa da Ásia de Futebol Feminino. O técnico da equipe é o croata Ante Milicic e a estrela do time é atacante Sam Kerr.

Itália

Ocupa a 15ª posição do ranking da Fifa. Disputou duas Copas do Mundo. O melhor desempenho foi em 1991 quando foi eliminada nas quartas de final. A seleção italiana carimbou o passaporte para a França com uma atuação impecável. Registrou apenas uma derrota contra a seleção belga quando a classificação já estava garantida. As italianas são comandadas pela técnica Milena Bertolini há 15 anos. A estrela do time é Barbara Bonansea, que atua no meio de campo e ataque.

Brasil

Ocupa a 10ª posição no ranking da Fifa. Participou de todas as edições da Copa do Mundo. O melhor resultado foi o vice-campeonato em 2007. A seleção canarinho é campeã da Copa América 2018. A conquista levou a equipe à Copa da França. O treinador é Vadão. Ele já comandou a seleção feminina na Copa do Canadá (2015), venceu o Pan-Americano (2015), ficou em 4º lugar nas Olimpíadas 2016 e venceu a última Copa América. Dentro de campo, além de Marta (eleita a melhor jogadora do mundo seis vezes e a maior artilheira da história do Mundial), a seleção brasileira também conta com Formiga (a única jogadora que participou de todas as Copas do Mundo).

Jamaica

Ocupa o 53º lugar no ranking da Fifa. É o primeiro país caribenho a participar de uma Copa do Mundo de Futebol Feminino. Garantiu a vaga no Mundial da França ao eliminar o Panamá nos pênaltis. As estreantes são comandadas pelo experiente técnico Hue Menzies desde 2014. A estrela do time é a atacante Jody Brown.

Grupo D

Inglaterra

Ocupa o 3º lugar do ranking da Fifa. Já participou quatro vezes da Copa do Mundo. A melhor posição foi o 3º lugar em 2015. Confirmou participação na Copa da França ao terminar em primeiro lugar no Grupo 1 da Eurocopa. O técnico é Phil Neville, ex-jogador do Manchester United. A atacante Fran Kirby, que atua no Chelsea, é a principal aposta da equipe inglesa.

Escócia

Ocupa a 20ª posição no ranking da Fifa. Participa pela primeira vez da Copa do Mundo. A ex-capitã escocesa Shelley Kerr foi a primeira mulher a ser técnica de um time masculino sênior no Reino Unido. Assumiu o comando da seleção em 2017. Uma das principais jogadora da equipe é Kim Little. A atacante já representou a Grã-Bretanha nas Olimpíadas de 2012 e agora, pela primeira vez, participará de uma competição representando a Escócia.

Argentina

Ocupa a 37ª posição no ranking da Fifa. Participou de dois Mundiais. Nunca passou da fase de grupos. Garantiu vaga na Copa da França pela repescagem ao eliminar o Panamá. O treinador é Carlos Borrello. A capitã é a meio-campista Estefania Banini, que atua no time espanhol Levante.

Japão

Ocupa a 7ª posição do ranking da Fifa. Participou de todas as edições da Copa do Mundo. Disputou duas finais e conquistou o primeiro título em 2011. É o atualcampeão asiático de futebol feminino. A técnica da seleção japonesa é a ex-jogadora Asako Takakura-Takemoto. A estrela do time é Mana Iwabuchi. Esta será a terceira participação em Copa do Mundo da atacante que despontou para o futebol mundial aos 15 anos.

Grupo E

Canadá

Ocupa a 5ª posição do ranking da Fifa. Soma seis participações em Copas do Mundo. O melhor resultado conquistado foi o 4º lugar em 1995. As canadenses não encontraram dificuldades para chegar até a disputa na França. Sofreram apenas uma derrota contra as americanas na fase de classificação. O técnico da equipe é o dinamarquês Kenneth Heiner-Moller. A atacante e artilheira Christine Sinclair participa pela quinta vez do Mundial, joga no time americano Portland Thorns FC.

Camarões

Ocupa a 46ª posição do ranking da Fifa. Participa pela segunda vez Copa do Mundo de Futebol Feminino. O melhor resultado foi em 2015 quando avançou para as oitavas de final. A equipe é comandada pelo técnico Alain Djeumfa. A estrela do time é a atacante Gabrielle Onguene, que joga no PFC CSKA Moscow.

Nova Zelândia

Ocupa a 19ª posição no ranking da Fifa. Participou quatro vezes da Copa do Mundo, mas nunca passou da primeira fase. É a atual campeã da Copa da Oceania.Conquistou vaga no Mundial ao vencer o Peru na repescagem intercontinental. O técnico da Nova Zelândia é escocês o Tom Sermanni, que já disputou três copas. A equipe conta com a também veterana Ali Riley, que atua no Chelsea.

Holanda

Ocupa o 8º lugar do ranking da Fifa. Na única vez que participou da Copa do Mundo (2015), foi eliminada nas oitavas de final. Desta vez, garantiu vaga na Copa da França pela repescagem. A técnica da seleção holandesa é Sarina Wiegman, eleita a melhor treinadora da Europa em 2017. A atacante Lieke Martens, que joga no Barcelona, foi eleita a melhor jogadora da Europa em 2017.

Grupo F

Estados Unidos

A líder do ranking da Fifa participou de todas as edições da Copa do Mundo. As americanas são campeãs da América do Norte, Central e Caribe de 2018. O título garantiu vaga na Copa da França 2018. A técnica é Jill Ellis. Em 2015, ela recebeu o título de melhor treinadora mundial feminina, mesmo ano em que conquistou o tricampeonato mundial. Julie Ertz é uma das principais jogadoras da equipe. Apesar de jogar na defesa já provou que é marcadora de gol também. Ela chega à Copa da França de 2019 no auge da sua carreira. Atualmente joga no Chicago Red Stars.

Tailândia

Ocupa a 34ª posição no ranking da Fifa. Participa pela segunda vez da Copa do Mundo. Confirmou vaga no mundial da França ao terminar em quarto lugar na Copa da Ásia, em uma disputa nos pênaltis contra a Austrália nas quartas de final. A equipe é comandada pela treinadora Nuengruethai Sathongwien. A seleção tailandesa conta com a atacante veterana Kanjana Sungngoen, jogadora veloz e forte do time.

Chile

Ocupa a 39ª posição no ranking da Fifa. A estreante na Copa da França 2019 é vice-campeã da Copa América de Futebol Feminina 2018. O técnico da equipe é o ex-goleiro Jose Letelier. Ele também soma títulos no futebol feminino desde 2010 e está a frente da seleção chilena desde 2015. A capitã do time é a goleira Christiane Endler, que atua no Paris Saint-Germain.

Suécia

Ocupa a 9ª posição no ranking da Fifa. Participou de todas as edições da Copa do Mundo. Confirmou a vaga no mundial ao terminar em primeiro lugar do grupo 4 na fase eliminatórias para França 2019. O experiente técnico Peter Gerhardsson já treinou também a seleção masculina e outras categorias. Uma das principais jogadoras é Stima Blackstenius, uma atacante rápida, ágil e com chute forte. Joga no time sueco Linköpings FC.

Fonte: Agência Brasil