Category

ESPORTES

Category

Chegará à Conmebol na próxima terça-feira a formalização da candidatura de São Paulo a sede da final da Copa Libertadores de 2020. Os estádios de CorinthiansPalmeiras e São Paulo serão oferecidos à confederação. O jogo será no dia 21 de novembro de 2020, um sábado.

A capital paulista não é a única cidade na disputa. No início deste ano, durante o sorteio da Copa América, o governador do Rio de Janeiro, Wilson Witzel, também deixou claro para a Conmebol que gostaria de receber a final de 2020 no Maracanã.

O plano A de São Paulo é receber a final da Libertadores. Se não for possível, a cidade topa abrigar a final da Copa Sul-Americana, que também é disputada em jogo único.

Fonte: Globoesporte.com

Fotos: Marcos Ribolli,  Ricardo Moreira/BP Filmes e Renato Pizzutto/BP Filmes

Diante da importância do Clássico Tradição marcado para este sábado às 17h no estádio O Amigão, em Campina Grande a presidente da Federação Paraibana de Futebol (FPF), Michelle Ramalho, se reuniu com os presidentes de Botafogo-PB e Treze, Sérgio Meira e Walter Cavalcanti Júnior . O clássico, válido pela última rodada da Série C do Campeonato Brasileiro, será decisivo para Galo e Belo.

O encontro teve o intuito de fortalecer o futebol paraibano, principalmente diante de um momento decisivo como o que será vivenciado neste fim de semana.

Após o encontro, que foi provocado por iniciativa da FPF e dos clubes, um documento foi elaborado e será encaminhado para o diretor de Competições da Confederação Brasileira de Futebol (CBF), Manoel Flores. Nesse documento, clubes e Federação solicitam que membros da entidade máxima do futebol possam vir ao Nordeste acompanhar todos os jogos desta última rodada do Grupo A da Série C, composto apenas por equipes da região.

Anteriormente, a presidente da FPF já tinha dado declarações de insatisfação com relação ao posicionamento de alguns colegas dirigentes de federações estaduais, que se mostraram favoráveis a “acordos” entre clubes para que ambos saiam da rodada com objetivos alcançados, como pode acontecer, por exemplo, no confronto pernambucano entre Náutico e Santa Cruz.

Fonte: PB Agora

O Flamengo abriu boa vantagem na busca por um lugar na semifinal da Libertadores ao vencer por 2 a 0 o Internacional, nesta quarta-feira, no Maracanã. Sob os olhos de Tite, presente nas tribunas do estádio, o convocado Bruno Henrique foi o autor dos gols da vitória rubro-negra.

Os donos da casa dominaram grande parte do confronto, mas sofreram com a boa marcação do Internacional. No entanto, no segundo tempo, o Flamengo conseguiu passar pela retranca gaúcha para marcar duas vezes, com Bruno Henrique.

O jogo

A partida começou movimentada, com muita correria por parte das duas equipes. A primeira boa chance aconteceu somente aos oito minutos. Éverton Ribeiro chutou da entrada da área e obrigou Marcelo Lomba a espalmar para longe. Depois, foi a vez de Rodrigo Caio aproveitar escanteio, mas cabecear em cima do goleiro gaúcho.

O Internacional conseguiu equilibrar o confronto durante alguns minutos, só que pecava na parte ofensiva. O Flamengo continua buscando o ataque com mais intensidade e assustou novamente aos 18 minutos, em chute de Bruno Henrique que parou em Marcelo Lomba.

Durante boa parte da etapa inicial, o duelo ficou concentrado entre as intermediárias, com muitos lances físicos. O Flamengo seguia tendo o domínio da posse de bola, mas sofria com a boa marcação gaúcha. Os visitantes, quando tinham a bola, não aceleravam o jogo. Somente aos 45 minutos, os rubro-negros voltaram a ter chance de abrir o placar. Após cruzamento de Filipe Luís, Éverton Ribeiro dominou a bola na área e tocou para Gabigol. O atacante finalizou, mas foi travado por Rodrigo Moledo, que facilitou a defesa de Marcelo Lomba. Assim, o confronto ficou igual até o intervalo.

O segundo tempo iniciou com um nível de tensão maior. Tanto que a bola rolava pouco e as faltas ficaram mais frequentes. O Flamengo não conseguia exercer a mesma pressão da etapa inicial. Já o Internacional ficava com a bola no campo de ataque, mas sem qualquer objetividade.

Aos poucos, os donos da casa passaram a ter o domínio do confronto. No entanto, o Flamengo continuava tendo problemas para criar boas jogadas. Somente aos 29 minutos, os rubro-negros chegaram ao gol no Maracanã. Em contra-ataque rápido, Bruno Henrique foi lançado, mas foi travado por Victor Cuesta. A bola sobrou para Gerson, que tocou para o atacante mandar para a rede.

O gol fez o Internacional buscar o ataque, mas os gaúchos viram o Flamengo fazer o segundo aos 33 minutos. Bruno Henrique recebeu passe na área, girou sobre o marcador e chutou cruzado, sem chance para Marcelo Lomba.

Mesmo após o segundo gol, o Internacional não mudou a postura. Os gaúchos ainda tentavam os avanços, mas sofriam com os contra-ataques do Flamengo. Os cariocas tiveram a chance de ampliar a vantagem aos 40 minutos. Bruno Henrique foi lançado na área e dividiu com Marcelo Lomba. O atacante ficou com a bola e tocou para Gabigol. Só que o atacante furou a finalização para desespero dos rubro-negros.

Somente nos minutos finais, o Internacional criou uma jogada de perigo. Wellington Silva recebeu passe de Nico López, mas chutou pela linha de fundo. Os gaúchos seguiram em busca do gol e tiveram sua melhor oportunidade aos 46 minutos. Nico López roubou a bola de Pablo Marí, entrou na área, mas chutou pela linha de fundo, desta vez para desespero dos colorados. Assim, os donos casa casa mantiveram a vantagem até o apito final.

FICHA TÉCNICA

FLAMENGO 2 X 0 INTERNACIONAL

Local: Maracanã, no Rio de Janeiro (RJ)

Data: 21 de agosto de 2019 (Quarta-feira)

Horário: 21h30 (de Brasília)

Árbitro: Roberto Tobar (Chile)

Assistentes: Christian Schiemann (Chile) e Claudio Rios (Chile)

Renda: R$ 4.758.998,75

Público: 60.797 pagantes

Cartões amarelos: Willian Arão e Rafinha (Flamengo); Guerrero e Patrick (Internacional)

GOLS: Bruno Henrique, aos 29 e 33min do segundo tempo

FLAMENGO: Diego Alves, Rafinha, Rodrigo Caio, Pablo Marí e Filipe Luís; Gustavo Cuéllar, Willian Arão, Éverton Ribeiro (Berrío) e De Arrascaeta (Gerson); Bruno Henrique (Piris da Motta) e Gabigol

Técnico: Jorge Jesus

INTERNACIONAL: Marcelo Lomba, Bruno, Rodrigo Moledo, Victor Cuesta e Uendel, Rodrigo Lindoso, Edenílson (Guilherme Parede), D´Alessandro (Nico López) e Patrick, Rafael Sóbis (Wellington Silva) e Paolo Guerrero

Técnico: Odair Hellman

Fonte: Gazeta Press

Procuradoria da Justiça Desportiva do Superior Tribunal de Justiça Desportiva (STJD) divulgou, na última segunda-feira, 19, uma recomendação para combater os casos de homofobia nos jogos do futebol brasileiro. O órgão emitiu um comunicado, assinado pelo Procurador Geral do STJD, Felipe Bevilacqua, endereçado a clubes e federações, para que atuem de maneira preventiva contra o preconceito. Segundo a nota, os árbitros devem relatar todo tipo de manifestação deste tipo nas súmulas.

“Que a partir desta data os árbitros, auxiliares e delegados das partidas relatem na súmula e/ou documentos oficiais dos jogos a ocorrência de manifestações preconceituosas e de injúria em decorrência de opção sexual por torcedores ou partícipes das competições, devendo os oficiais das partidas serem orientados da presente recomendação, bem como, cumpram todas as determinações regulamentares aplicáveis em vigor”, afirma o procurador.

Nos últimos anos, se tornou comum nas partidas do Campeonato Brasileiro um grito homofóbico ser entoado nas arquibancadas no momento em que o goleiro cobra o tiro de meta.

Em outro ponto da recomendação, o STJD pede para que sejam feitas campanhas de conscientização. “Que os clubes e federações realizem campanhas educativas junto aos torcedores, atletas e demais partícipes das competições com o fim de evitar a ocorrência de infrações desta natureza, o mais breve possível.”

Em junho, a CBF voltou a ser multada por gritos homofóbicos, registrados na abertura da Copa América, no Morumbi, quando a seleção brasileira derrotou a Bolívia por 3 a 0. O caso é recorrente nos estádios brasileiros. No mesmo mês, o presidente Paulo César Salomão Filho já havia anunciado que o STJD passará a punir com multa ou até perda de pontos clubes cujos torcedores cantarem gritos homofóbicos nos estádios.

Fonte: Agência Estado

Foto: Alex Silva

Após um domingo de expectativa, no qual passou por exames médicos, Philippe Coutinho enfim foi anunciado como novo reforço do Bayern de Munique. O clube alemão confirmou no começo da manhã desta segunda a contratação do meia brasileiro por empréstimo de uma temporada. Coutinho recebeu a camisa 10 bávara.

Para ter Coutinho até o fim da temporada, o Bayern pagará uma taxa de € 8,5 milhões (R$ 533 milhões) ao Barcelona e arcará com o salário do jogador integralmente. O contrato de um ano ainda prevê uma cláusula de opção de compra, fixada em € 120 milhões (R$ 533 milhões), a serem pagos ao fim do vínculo caso o clube alemão deseje seguir com o brasileiro.

– Para mim, esta transferência traz um novo desafio em um novo país, em um dos melhores clubes da Europa. Estou muito motivado. Assim como o Bayern, tenho grandes metas e estou convencido que posso alcançá-las junto a meus novos companheiros de equipe – disse Coutinho ao site oficial do Bayern.

-Estou muito impressionado. Quando olhei para as instalações aqui, são simplesmente fantásticas. Estou feliz por estar aqui – completou.

Coutinho, desta forma, interrompe sua rápida trajetória no Barcelona, onde havia chegado há um ano e meio, como contratação mais cara da história do clube. O meia da seleção brasileira, entretanto, não fez jus à expectativa e não conseguiu repetir no Camp Nou o mesmo desempenho de destaque no Liverpool, chegando a entrar em atrito com a torcida, que o criticou. O clube catalão agradeceu pela dedicação do meia no período.

– Estávamos há um tempo atrás de Philippe Coutinho. Estamos muito felizes de que sua contratação tenha sido realizada. Agradecemos ao Barcelona por permitir esta operação. Philippe é um jogador que com sua criatividade e excelente técnica reforçará nosso poder ofensivo – disse Karl-Heinz Rummenigge, presidente da diretoria do Bayern.

Reforço mais caro da história do Barça

Contratação mais cara de toda a história do Barcelona, Coutinho chegou em janeiro de 2018 por um valor de 145 milhões de euros (cerca de R$ 643 milhões na cotação atual). Revelado pelo Vasco no fim da década de 2000, Coutinho foi vendido para a Internazionale de Milão em 2010. Dois anos depois, rumou para o Espanyol. E, em 2013, foi para os Reds.

Na carreira, o brasileiro conquistou a Série B, pelo Vasco, em 2009, a Copa da Itália (na temporada 2010/2011) e a Supercopa da Itália (2010), a Premier League Ásia, pelo Liverpool, dois Campeonatos Espanhóis (2017/2018 e 2018/19), Copa do Rei da Espanha (2017/2018) e Supercopa da Espanha (2018).

Coutinho será o 13º jogador brasileiro na história do Bayern de Munique. Veja a lista completa abaixo:

  • Rafinha
  • Douglas Costa
  • Dante
  • Luiz Gustavo
  • Breno
  • Lúcio
  • Zé Roberto
  • Élber
  • Paulo Sérgio
  • Jorginho
  • Mazinho Oliveira
  • Bernardo Silva

Fonte: Globoesporte.com

Foto: Bayern

O Treze está mais vivo do que nunca.

Jogando fora de casa, no estádio Batistão, em Aracaju, o Galo venceu o Confiança por 1 a 0, com gol marcado por Diego Ceará, em jogo válido pela décima sétima rodada do Grupo A da Série C do Campeonato Brasileiro. O placar tira, ao menos momentaneamente, o alvinegro da zona de rebaixamento, e o time pode entrar em campo na última rodada dependendo apenas de si para garantir a permanência na terceira divisão.

A vitória do Treze mantém o Botafogo-PB vivo na briga por uma vaga no G4. Confira a tabela de classificação.

A partida começou muito truncada, aparentemente com as duas equipes sentindo bastante a importância da peleja. O Confiança tinha mais a bola, mas pouco oferecia perigo. Apenas aos 3 e aos 28 minutos, em jogadas de Thiago Ennes, em um chute de fora da área, e Marcelinho, que bateu de longe, a bola chegou perto da meta trezeana.

Com poucas oportunidades criadas pelas duas equipes, a maior agitação na primeira etapa veio do lado de fora de campo. Isto porque, aos 29 minutos, o auxiliar-técnico Gabriel Teixeira recebeu cartão vermelho e precisou se retirar do campo de jogo.

Antes do intervalo, aos 46 minutos, o time Proletário assustou Paulo Wanzeler com um chute de Renan Gorne, que ainda triscou na trave antes de cruzar a linha de fundo e ir para fora.

Segundo tempo

A segunda etapa tinha um panorama parecido com a primeira. Jogo de pouca inspiração e muita briga.

Para mudar o quadro, os treinadores começaram a fazer mudanças. No Galo, Celso Teixeira sacou, primeiro, Marcelinho Paraíba para colocar Bismarck, e depois Maxwell Samurai deu lugar para Diego Ceará.

E a segunda mexida, principalmente, deu resultado. Aos 32 minutos, após vacilo da defesa sergipana, Diego Ceará aproveitou para mandar a bola para as redes e abrir o placar para o Galo da Borborema.

Com a vitória, a primeira fora de casa do Galo desde o triunfo por 3 a 1 diante do Caxias, no jogo do acesso da Série D, o Treze chegou aos 18 pontos e ultrapassa o Globo-RN, que joga às 18h, assumindo a oitava colocação e deixando a zona de rebaixamento. Na rodada derradeira, no próximo sábado (24), o alvinegro faz o Clássico Tradição com o Botafogo-PB, no Amigão.

O Confiança segue com 25 pontos e caiu para a quarta colocação. Também no sábado (24), o Proletário pega o Ferroviário-CE, fora de casa, com ambas equipes lutando por uma vaga no mata-mata.

Fonte: Voz da Torcida

Foto: Instagram

Com bom público no estádio Almeidão, em João Pessoa, o Botafogo-PB recebeu o Náutico pela décima sétima rodada do Grupo A da Série C do Campeonato Brasileiro. Voltando a jogar mal, o Belo sofreu o gol da derrota por 1 a 0 em um vacilo da defesa. O resultado é péssimo para as ambições do clube da estrela vermelha por uma vaga na próxima fase.

Logo no primeiro minuto, o primeiro susto para o torcedor botafoguense. Matheus Carvalho achou Álvaro na esquerda, que avançou, cortou para o meio e tocou para Rafael Oliveira. O camisa 9 do Timbu girou em cima de Fred e bateu de direita, mas a bola subiu demais.

Aos 5, uma oportunidade clara de gol. Thiago avançou em velocidade pela direita, costurou para o meio e tocou para o meio. Serginho não conseguiu cortar e Álvaro ficou cara a cara com Saulo. O atacante tocou de pé direito, mas o arqueiro do Belo fechou o ângulo, a bola explodiu no seu corpo, e o placar seguiu zerado.

Depois do susto inicial, o Botafogo-PB até equilibrou as ações e ocupava mais o campo de ataque, mas sem criar chances claras de gol. Juninho e Clayton participavam bem das jogadas, enquanto Marcos Aurélio destoava, errando bastante.

Mas quem voltou a atacar com perigo foi o Náutico. Aos 21, Matheus Carvalho passou como quis por Fábio Alves pela direita e cruzou na cabeça de Álvaro, que testou para o chão de dentro da pequena área, mas Saulo se agigantou, fez uma defesa espetacular e salvou o Belo mais uma vez.

Apenas aos 35 minutos o time da Maravilha do Contorno chegou a assustar o goleiro Jefferson. Depois de boa trama no meio campo, Clayton recebeu na intermediária e soltou a bomba. A bola passou raspando o travessão e levantou a torcida botafoguense.

Segundo tempo

Depois de uma primeira etapa muito abaixo da crítica, Marcos Aurélio foi substituído no intervalo. Em seu lugar, Evaristo Piza colocou Elvinho para atuar centralizado no meio campo.

Empurrado pela torcida, o Belo tinha dificuldades para criar e foi preciso de uma bola parada para agitar ainda mais a arquibancada. Aos 11, Neilson cobrou falta da meia esquerda e Jefferson foi buscar no seu canto direito, mandando a redonda para escanteio.

Mas, jogando melhor, o Náutico abriu o placar. Aos 19, Hereda cobrou lateral da direita e Álvaro, livre e desimpedido na pequena área, aproveitou o cochilo da defesa para cabecear e marcar para o Timbu.

O empate quase saiu em dois lances aos 34. Neilson recebeu na área pela direita, tentou cruzar, mas a bola tomou a direção do gol e Jefferson espalmou para evitar o gol. Na sequência, Clayton recebeu na intermediária e chutou firme de direita, mas o arqueiro alvirrubro fez mais uma boa defesa para manter o resultado para os pernambucanos.

Clayton chamava a responsabilidade e criou sozinho uma grande chance aos 38, quando passou por três defensores e, da entrada da área, bateu colocado de direita, mas a bola subiu demais.

Dois minutos mais tarde, Clayton enfiou uma bola perfeita para Nando, que entrou na área pela esquerda e tocou para o meio, mas Felipe Alves chegou um pouco atrasado e não conseguiu finalizar.

Com a quinta derrota na Série C, o Botafogo-PB segue com 24 pontos e ainda pode ser ultrapassado por Ferroviário e Santa Cruz na rodada.

Para seguir com chances de classificação, o Belo, antes de encarar o Treze no próximo sábado (24), torce por tropeços de Confiança, justamente contra o Galo, por um empate no duelo entre Ferroviário e Imperatriz, e derrota do Santa para o Globo-RN.

O Náutico chegou aos 30 pontos pontos e assegurou a vaga no mata-mata. Na próxima rodada o Timbu recebe o Santa Cruz.

Ficha técnica

Botafogo-PB 0 x 1 Náutico

Campeonato Brasileiro da Série C de 2019 (Grupo A – 17ª rodada)
Estádio: Almeidão (João Pessoa)

Arbitragem: Tiago Duarte Peixoto (SP); Miguel Caetano Ribeiro da Costa (SP) e Luiz Alberto Andrini Nogueira (SP). Quarto árbitro: Tiago Ramos (PB)

Cartões amarelos: Fábio Alves (B); Camutanga, Rafael Oliveira, Matheus Carvalho (N)
Gols: Álvaro (N)

Botafogo-PB: Saulo, Neilson, Donato, Fred (Willian Goiano), Fábio Alves; Serginho (Nando), Juninho, Clayton, Marcos Aurélio (Elvinho); Kelvin e Felipe Alves. Técnico: Evaristo Piza.

Náutico: Jefferson, Hereda, Diego, Camutanga, Erick Daltro; Josa, Jhonnatann (Fernando Lombardi), Matheus Carvalho (Wagninho); Álvaro, Thiago, Rafael Oliveira (Wallace Pernambucano). Técnico: Gilmar dal Pozzo.

Fonte: Paraíba Já via Voz da Torcida

A seleção brasileira está convocada para a próxima rodada de amistosos, contra Colômbia e Peru, que acontece no início do próximo mês. Diante de alguns problemas, como a suspensão de Gabriel Jesus e a lesão de Alisson, e diante do processo de renovação que se faz presente desde o fim da Copa do Mundo da Rússia, a lista divulgada pelo técnico Tite tem algumas novidades. A começar pela posição de goleiro, em que Ivan, da Ponte Preta, e Weverton, do Palmeiras, foram convocados ao lado de Ederson, do Manchester City.

Ivan, de 22 anos, a propósito, é um dos três presentes na lista que jamais vestiram a camisa da seleção principal. Além dele, receberam a primeira chance o atacante Bruno Henrique, de 28 anos, do Flamengo, e o zagueiro Samir, de 24 anos, da Udinese.

Uma das dúvidas que antecederam o anúncio era com relação à presença de Neymar, mas Tite confirmou a convocação do atacante do Paris Saint-Germain que está recentemente recuperado de uma lesão no pé direito e não entra em campo em uma partida oficial desde o dia 6 de junho, quando a Seleção venceu o Catar em amistoso na cidade de Brasília.

A apresentação dos jogadores está marcada para o dia 1° de setembro, nos Estados Unidos. No dia 6, às 22h30 (de Brasília), em Miami, a Seleção enfrenta a Colômbia. No dia 10, às 23h30, em Los Angeles, o adversário será o Peru.

Veja a lista:

GOLEIROS

  • Ederson (Manchester City)
  • Ivan (Ponte Preta)
  • Weverton (Palmeiras)

DEFENSORES

  • Alex Sandro (Juventus)
  • Daniel Alves (São Paulo)
  • Éder Militão (Real Madrid)
  • Fagner (Corinthians)
  • Jorge (Santos)
  • Marquinhos (Paris Saint-Germain)
  • Thiago Silva (Paris Saint-Germain)
  • Samir (Udinese)

MEIO-CAMPISTAS

  • Alan (Napoli)
  • Arthur (Barcelona)
  • Casemiro (Real Madrid)
  • Fabinho (Liverpool)
  • Lucas Paquetá (Milan)
  • Philippe Coutinho (Barcelona)

ATACANTES

  • Bruno Henrique (Flamengo)
  • David Neres (Ajax)
  • Roberto Firmino (Liverpool)
  • Neymar (Paris Saint-Germain)
  • Richarlison (Everton)
  • Vinicius Junior (Real Madrid)

Fonte: Globoesporte.com

Foto: Pedro Martins / MoWA Press

 Grêmio venceu nesta quarta-feira o Athletico-PRpor 2 a 0 na Arena, pela primeira partida da semifinal da Copa do Brasil. Numa atuação consistente e segura, o Tricolor Gaúcho ainda poderia ter derrotado os paranaenses por mais gols. André e Jean Pyerre fizeram os tentos gremistas.

Dessa forma, o Grêmio tem a vantagem de jogar pelo empate ou derrota de um gol. Caso o Athletico-PR devolva a diferença por dois gols, a decisão da vaga será nas penalidades. Se confirmar a classificação, o Tricolor Gaúcho estará pela nona vez em uma final do torneio.

A partida de volta está marcada para o dia 4 de setembro, quarta-feira, às 19h (de Brasília), na Arena da Baixada. Pelo Brasileiro, o Grêmio recebe no sábado o Palmeiras, às 21h (de Brasília), na Arena. No mesmo dia, o Athletico-PR pega o Atlético-MG, às 19h (de Brasília), na Arena da Baixada.PUBLICIDADE

O Jogo – Empurrados por seus torcedores, os donos da casa procuraram tomar a iniciativa da partida. Já os visitantes apostaram nas jogadas de contra-ataque. Aos cinco minutos, Bruno Cortez chutou de longe e a bola não foi forte, mas bem colocada. Santos fez uma defesa segura.

Numa bela jogada de contra-ataque criada pela esquerda, aos 23, Everton cruzou na cabeça de André, que tocou para o fundo das redes. Aos 28, em três passes a partir de Santos, o Athletico chegou com Rony dentro da área, que bateu cruzado. A bola foi fraca e um pouco longe do gol. Após marcar o tento, o Grêmio cresceu de rendimento na partida. Aos 29, André recebeu a bola na entrada da área e arrumou para Maicon, que chutou com força. A bola foi rasteira e no lado esquerdo do goleiro Santos, que fez uma defesa tranquila.

Depois de fazer uma falta em Rony, aos 35, o atacante Everton levou amarelo e desfalcará o Tricolor Gaúcho na segunda partida da semifinal da Copa do Brasil. O confronto esquentou com entradas ríspidas de ambos os times. Aos 41, numa tabela pela esquerda, Cirino fez passe para Marco Ruben, recebeu na área e chutou com força. A bola subiu e foi pela linha de fundo.

No retorno para o segundo tempo, o Athletico-PR se lançou para o ataque. Já o Grêmio se posicionou na defesa e tentou especular jogadas de velocidade com Everton. Aos seis, após um lançamento longo de Kannemann para Alisson na entrada da área, o camisa 23 arrumou para a chegada de Everton por trás. Mas o chute foi para fora, sem direção.

Sem a mesma facilidade do primeiro tempo, os comandados de Renato Gaúcho mostraram problemas no setor de criação do meio-campo. Aos 19, André recebeu a bola na frente da marcação, entrou na área, perdeu um pouco da passada e caiu quando Santos estava no chão para a defesa. Os jogadores gremistas reclamaram de penalidade, mas a arbitragem mandou o jogo seguir.

Passado mais de 20 minutos da etapa final, o Grêmio não criou uma grande oportunidade para ampliar o placar. Por outro lado, o Athletico-PR tentou atacar, mas sem nenhuma objetividade. Foi através da bola parada que os gremistas chegaram ao segundo tento. Aos 26, na cobrança de falta direta, a bola passou pela barreira e acabou morrendo no canto esquerdo do goleiro Santos.

Aos 29, Alisson recebeu a bola ainda no campo defensivo, avançou em velocidade, com controle da bola, entrou na área, cortou a zaga e bateu no canto esquerdo. A bola passou muito perto da trave de Santos.

Em uma chegada esporádica, aos 35, Rony avançou bem pela esquerda, se livrou da marcação e chutou a bola com efeito, mandando perto do travessão de Paulo Victor. Na busca de diminuir o prejuízo, o Furacão avançou as suas linha ofensivas. Os atletas do Grêmio nos últimos minutos trataram de administrar a vantagem e conquistaram o importante triunfo.

FICHA TÉCNICA
GRÊMIO 2 X 0 ATHLETICO-PR

Local: Arena do Grêmio, em Porto Alegre-RS
Data:  14 de agosto (quarta-feira)
Horário: 21h30(de Brasília)
Árbitro: Marcelo de Lima Henrique (RJ)
Assistentes: Alessandro Alvaro Rocha de Matos (Fifa-BA) e Rodrigo Figueiredo Henrique Corrêa (Fifa-RJ).
VAR: Rodrigo Nunes de Sá (RJ).
Renda: R$ 1.931.786,00
Público Total: 43.280
Cartão amarelo: kannemann, Everton (Grêmio), Rony, Léo Pereira (Athletico-PR)
Gols: André (Grêmio), aos 23 minutos do primeiro tempo e Jean Pyerre (Grêmio), aos 26 minutos do segundo tempo.Grêmio: Paulo Victor, Léo Gomes, Geromel, Kannemann e Cortez, Maicon (Luan) , Matheus Henrique, Jean Pyerre (Thaciano) e Alisson, Everton e André (Diego Tardelli).
Técnico: Renato Portaluppi

Athletico-PR: Santos; Jonathan, Lucas Halter, Léo Pereira e Márcio Azevedo; Wellington; Bruno Guimarães e Lucho (Bruno Nazário); Marcelo Cirino (Vitinho), Marco Ruben (Nikão) e Rony.
Técnico: Tiago Nunes

Fonte: Gazeta Esportiva

Foto: Lucas Uebel/Grêmio FBPA

O Treze venceu o Ferroviário-CE, por 2×0, e se manteve vivo na luta pela fuga da zona de rebaixamento do grupo A da Série C do Campeonato Brasileiro. O jogo foi disputado na tarde deste domingo (11) no estádio Presidente Vargas, em Campina Grande.

Com jogo morno, a primeira chance de gol foi do time cearense aos 22 minutos, quando Hiltinho chutou e o goleiro Paulo Wanzeler botou para escanteio. O Treze veio ter a primeira chance de gol aos 43 minutos em cruzamento de Edy, mas a bola passou pela área do Ferroviário sem nenhum jogador do Galo para completar para o gol.

Já na segunda etapa o Treze começou melhor e abriu o placar aos quatro minutos com Eduardo, que aproveitou cruzamento e mandou para o gol.

Aos 12 minutos o Galo ampliou o placar após Adriano Alves aproveitar cruzamento de Marcelinho Paraíba e marcar.

O Ferroviário ainda teve uma chance clara de marcar o primeiro gol aos 18 minutos com Caxito, que aproveitou cabeceada de Edson Carius, mas o goleiro do Treze conseguiu defender.

Com a vitória, o Treze chegou aos 15 pontos e deixou a lanterna do grupo para o ABC-RN, que tem 14 pontos. Já o Ferroviário manteve os 23 pontos e caiu para a sexta colocação.

Na próxima rodada o Galo enfrenta o Confiança-SE, no dia 18 deste mês, às 16h, no estádio Lourival Baptista, em Aracajú. O Ferroviário enfrenta o Imperatriz-MA no dia 17, às 19h, no estádio Frei Epifânio, em Imperatriz, no Maranhão.

Fonte: Portal Correio

Foto: Instagram Treze/Jefferson Cariri