Category

ESPORTES

Category

No primeiro jogo da final que decidiu o título do Paraibano de 2019, o Botafogo venceu o Campinense pelo placar de 1 a 0, no Amigão. Isso deu ao Belo a vantagem do empate no jogo de volta no Almeidão neste sábado (20).

Embora o técnico Evaristo Piza, descartasse a tese de ‘já ganhou’, foi difícil conter a euforia dos torcedores do Belo diante da Raposa. Para conquistar o título, o time de Campina precisava vencer a partida por dois gols ou mais de diferença.

Mas o alvo e negro pessoense, não se acomodou e mesmo com muita chuva no Almeidão marcou o primeiro gol da partida logo aos 3 minutos de jogo com Clayton, o artilheiro isolado do Campeonato Paraibano. O segundo gol do Belo saiu aos 50′ do 2º tempo.

Para um time que precisava da vitória, o ataque do Campinense praticamente nem entrou em campo.

O Botafogo venceu o jogo por 2 a 0 e conquistou o tricampeonato paraibano consecutivo, feito que não acontecia desde a década de 1980, quando o Treze venceu os campeonatos de 1981, 1982 e 1983.

O JOGO

O Botafogo, mesmo com a vantagem do empate, não esperou que o time de Campina Grande viesse pra cima e tratou de ir logo ao ataque. Aos 3 minutos de jogo, o craque do Belo, Marcos Aurélio, iniciou a jogada ainda no campo de defesa. A bola chegou a Nando, que lançou na medida para Clayton. O artilheiro invadiu a área e chutou na saída de Wagner Coradin. 1 a 0 para o Belo.

O Campinense tentou entrar na partida, mas foi completamente dominado no primeiro tempo. Aos 15 minutos a Raposa voltou a levar susto, após uma falta na entrada da área ter sido marcada. Mais uma oportunidade para o cobrador de faltas oficial do Belo, Marcos Aurélio, que dessa vez não acertou o alvo. A bola foi afastada pela defesa da Raposa.

A chuva deu muito trabalho aos atletas e resultou em um alto número de faltas no início da partida. Marcos Aurélio voltou a arriscar em outra cobrança de falta aos 19′, mas a defesa do Campinense mais uma vez isolou. Na sequência da jogada, o atacante inspirado do Belo cruzou na área e acertou a cabeça de Lula, que mandou pro gol, mas o goleiro raposeiro defendeu.

A equipe do Campinense demonstrou nervosismo logo no início da partida e aos 25′ já tinha três jogadores pendurados com o cartão amarelo: James, Richardson e o volante Vitor Maranhão. 

Enquanto isso, o Belo, aos 26′, voltou a atacar o gol de Wagner Coradin. Clayton chutou colocado com o pé direito e o goleiro do Campinense se esticou todo pra defender.

O domínio do Belo foi tanto que aos 30′ de jogo, o time de Campina não havia levado nenhum perigo ao gol de Saulo.

Aos 45′, Marcos Aurélio, em mais uma cobrança de falta, mandou a bola para a área, Jean tirou, mas Nando aproveitou a sobra e chutou com o pé esquerdo. A bola passou perto do gol pra desespero da torcida campinense.

No segundo tempo, enquanto o Botafogo preferiu administrar a vantagem no confronto, parecia que o Campinense tentaria uma reação. Logo no primeiro minuto, Denis invadiu a grande área, mas Saulo saiu do gol e fez a defesa. Foi a primeira que o goleiro do Belo ‘trabalhou’ na partida.

Embora estivesse mais ativa no jogo no 2º tempo, a Raposa não conseguia finalizar bem e não levava perigo ao ataque. Já o Botafogo, que manteve a cautela, chegava com agilidade e boas tentativas com o trio Nando, Marcos Aurélio e Clayton.

Só aos 26′ da segunda etapa é que o Campinense realmente chegou perto de marcar. Jean chutou sem pretensão em direção ao gol do Botafogo e pegou Saulo desprevenido. O goleiro do Belo conseguiu reagir a tempo e tirou com a ponta dos dedos.

A Raposa insistiu nas faltas também no 2º tempo, e chegou aos 40′ com 6 jogadores ‘amarelados’.

O árbitro levou a partida até os 51′ do segundo tempo. E aos 50′, quando o Belo parecia acomodado com o placar e com o título, Paulo Renê, que entrou no lugar de Clayton, invadiu a área e ampliou para o Botafogo-PB. 2 a 0.

Fonte: PB Agora

O Botafogo venceu o Campinense no primeiro jogo da final do Campeonato Paraibano, realizado na noite desta quarta-feira (17), no Estádio Amigão, em Campina Grande. Mesmo jogando fora de casa, o Belo conseguiu impor um bom volume de jogo, anulando as principais peças da equipe do técnico Francisco Diá, que não soube fazer o resultado em seus domínios.

Os gols da partida foram marcados por Marcos Aurélio, aos sete minutos do primeiro tempo, em cobrança de falta, e por Dico aos 40 do segundo tempo, ambos pelo Botafogo-PB. O Campinense conseguiu diminuir o placar aos 42 minutos da segunda etapa, com Neilson, de falta.   

PRIMEIRO TEMPO


O Belo podia ter virado o primeiro tempo com 2 a 0 no placar. Logo após marcar o seu primeiro gol, aos nove minutos o goleiro do Campinense, Wagner Coradin, derrubou Marcos Aurélio dentro da área e o juiz marcou pênalti. O arqueiro levou cartão amarelo. Nando foi para a cobrança, mas mandou muito mal, por cima do gol, desperdiçando a chance de aumentar a vantagem.

Mesmo jogando fora de casa, o Belo seguia melhor na partida. O Campinense só veio assustar a meta do goleiro Saulo aos 33 minutos, quando o atacante Chaveirinho fez linda jogada pelo lado direito e cruzou na medida para o meia João Paulo, que, sozinho, cabeceou para fora. Quase o empate da Raposa.

O Campinense só veio assustar novamente a meta alvinegra aos 46 minutos, com o atacante Lopeu, que minutos antes tinha se estranhado com o goleiro Saulo. O camisa 9 recebeu na grande área e, mesmo caído, conseguiu dar lindo passe para João Paulo, que chutou para fora, perdendo mais uma oportunidade incrível de empate para a Raposa.


SEGUNDO TEMPO


O segundo tempo iniciou com o Botafogo-PB melhor na partida. Aos 10 minutos, Marcos Vinícius em jogada pelo lado esquerdo, cruzou rasteiro para o atacante Nando, que conseguiu se antecipar da defesa e chutou no canto direito do Wagner Coradin, que batido no lance viu a bola caprichosamente ir para fora. Quase foi o segundo gol alvinegro.

A partir daí os técnicos Francisco Diá e Evaristo Pizza promoveram várias mexidas nas configurações das equipes. O Belo passou a administrar o placar, enquanto que o Campinense, que àquela altura adiantara a marcação, pouco ameaçava a defesa do goleiro Saulo.  

E uma das mexidas promovida pelo técnico botafoguense surtiu efeito. Aos 40 minutos, o atacante Dico, que entrou no lugar de Marcos Vinicius, recebeu excelente passe de Marcos Aurélio, invadiu a área com velocidade e bateu na saída do goleiro Coradin, ampliando o placar.


O Campinense diminui a vantagem dois minutos depois. O lateral Neilson cobrou falta com força na entrada da área, e o goleirão botafoguense Saulo aceitou. O gol reacendeu as esperanças da torcida raposeira. O árbitro deu cinco minutos de acréscimo, mas o placar terminou em 2 a 1 para o Belo.


VANTAGEM

O jogo de volta acontecerá agora no próximo sábado (20), às 16h, no Estádio Almeidão, em João Pessoa. Jogando em casa, o Botafogo-PB precisa apenas do empate para conquistar o tricampeonato paraibano.

Com 2 a 1 de vantagem, o Botafogo-PB joga por um empate para chegar ao tricampeonato paraibano, podendo quebrar um longo jejum no Estado da Paraíba. A última vez que um clube conseguiu ser campeão três vezes consecutivas foi no início da década de 1980, com o Treze.

Fonte: Portal WSCOM

Apesar do bom retrospecto do Botafogo da Paraíba em disputa pelo Campeonato Paraibano, a Raposa não demostra se intimidar e segundo sua diretoria vai para cima do Belo, amanhã 17, no Estádio Amigão pelo título do campeonato estadual 2019.

O Belo está na sua sétima final consecutiva do Paraibano e a segunda vez seguida contra o Campinense. Tem sido assim em 2014, 2016 e no ano passado. Em 2015 não houve decisão, mas os dois times foram de novo os dois melhores colocados do Campeonato. De lá para cá, o Belo conquistou 3 títulos e a Raposa 2. Sendo assim a Raposa pode empatar em títulos recentes contra o Belo se ganhar o campeonato.

Após eliminar o Nacional de Patos nas semifinais, o Belo chegou na final e pode fazer história se ganhar contra o Campinense o atual bicampeão paraibano vai conseguir 3 títulos consecutivos, só o Treze alcançou isso na década de 80.

Fonte: PB Agora

Com 65% dos votos, Zizito foi o nome escolhido para batizar a mascote da Copa América 2019, que será realizada no Brasil.

Os fãs do futebol participaram das enquetes promovidas nas redes sociais, encerradas no início da tarde desta sexta-feira e optaram pelo nome que homenageia o ex-jogador brasileiro Zizinho, o mestre Ziza. Já a outra opção, Capibi, uma exaltação aos povos indígenas da América do Sul, conquistou 35% dos votos.

Zizinho é até hoje o artilheiro máximo da competição com 17 gols, ao lado do argentino Norberto Méndez.

Como na língua espanhola o sufixo “ito” é designado para a forma diminutiva, chegou-se ao nome Zizito, que agora oficialmente batiza a simpática e amável capivara, símbolo da 46ª edição do torneio mais antigo de seleções do mundo.

“Para explicar aos mais jovens o que significou e a grandeza do Zizinho na história do futebol, basta dizer que ele é o ídolo do Pelé. Os fãs de futebol do mundo inteiro, sem dúvida, fizeram uma excelente escolha, que tem tudo a ver com o futebol brasileiro, sul-americano e mundial. E foi uma opção difícil, porque Capibi, uma homenagem aos indígenas, era outra excelente opção”, disse Thiago Jannuzzi, Gerente Geral de Competição do Comitê Organizador Local da Copa América Brasil 2019.

“O nome escolhido pelos fãs do futebol combina a paixão pelo futebol, a história da nossa Copa América, a alegria e nobreza da nossa mascote. O Zizito não será apenas a imagem da Copa América Brasil 2019, mas também trará diversão, ternura e alegria aos torcedores que presenciarão um torneio único e histórico”, comentou Hugo Figueredo, Diretor de Competições de Seleções da Conmebol.

A inspiração para a escolha da capivara como mascote da Copa América veio da fauna sul-americana. Dos animais mais amigáveis e presentes no continente, a capivara é conhecida por ser a mais sociável e por conviver, pacificamente, com outras espécies ao seu redor.

Fonte: ESPN.com.br

Em sorteio realizado na CBF na manhã desta sexta-feira, foram definidos os confrontos da quarta fase da Copa do Brasil. Os jogos serão disputados nas duas próximas semanas. O duelo entre Santos e Vasco é o destaque. O primeiro jogo será na Vila Belmiro.

Os jogos de ida e volta nos dias 17 e 24 de abril. A quarta fase é a última antes da entrada dos times que disputam a Libertadores.

O Vila Nova enfrentará o Bragantino-PA ainda pela terceira fase da competição. O confronto ficou atrasado por conta da confusão envolvendo Aparecidense e Ponte Preta, ainda pela primeira fase do torneio. Apesar disso, também já foi sorteado o adversário de uma das duas equipes. O vencedor pegará o Juventude.

Confira os confrontos

O times da esquerda fazem o primeiro jogo em casa
Fluminense x Santa Cruz-PE
Chapecoense x Corinthians
Santos x Vasco
Bahia x Londrina
Juventude x Bragantino-PA ou Vila Nova-GO

Confira a tabela completa da Copa do Brasil 2019

Vasco, Fluminense, Corinthians, Bahia, Santos e Chapecoense já garantiram R$ 5.650.000,00 em cotas da CBF pelas quatro fases, como integrantes do Grupo 1 de participantes que estão entre os 15 mais bem classificados no ranking da CBF.

Santa Cruz (PE), Londrina e Juventude têm assegurados, até agora, R$ 4.500.000,00 pelas participações nas quatro fases, como integrantes do Grupo 3 (demais clubes, excluídos os dos grupos 1 e 2).

Os cinco clubes que avançarem para a Quinta Fase (oitavas de final) garantirão, cada um, mais R$ 2.500.000,00, assim como Atlético Mineiro, Athletico Paranaense, Cruzeiro, Flamengo, Grêmio, Internacional, Palmeiras e São Paulo (os oito que disputam a Copa Libertadores-2019 e só entrarão na Copa do Brasil a partir das oitavas de final), mais Fortaleza (campeão da Série B-2018), Paysandu (campeão da Copa Verde-2018) e Sampaio Corrêa (campeão da Copa do Nordeste-2018).

Fonte: Globoesporte.com

Foto: Hugo Alves

Nacional e Botafogo-PB entraram em campo na noite desta quarta-feira (10), no Estádio José Cavalcanti, em Patos, pela primeira partida das equipes nas semifinais do Campeonato Paraibano. O jogo foi bastante movimentado, com direito a expulsão de jogador e invasão de dirigente e torcedor em campo, mas, no fim da disputa, quem saiu vitorioso foi o Belo, de virada, por 2 a 1, com gols de Marcos Aurélio e Dico, levando vantagem para o jogo de volta, em João Pessoa, precisando apenas de um empate para se classificar à final. O único gol do Naça foi marcado por Ranieri.

No início do jogo, os botafoguenses tiveram a iniciativa de se mandar para o ataque. Após alguns minutos de pressão do Belo, o Nacional equilibrou as ações e a partida ficou bem corrida. E não demorou muito para o Naça mostrar que não ia se sentir intimidado pela equipe de melhor campanha na competição. Aos 13 minutos, Birungueta fez cruzamento na medida, direto para o zagueiro Ranieri, que cabeceou para o chão e estufou a rede do Botafogo-PB, abrindo o placar para o time da casa.

Aos 21 minutos, Birungueta, o mesmo que fez o cruzamento que culminou com o gol do Nacional, fez falta em Marcos Aurélio, parando contra-ataque do Belo. O árbitro, então, aplicou o cartão vermelho direto, deixando o Naça com um atleta a menos em campo. Com a expulsão, o clima ficou tenso: o presidente do Conselho Deliberativo do Nacional de Patos, Zé Ivan, entrou em campo para reclamar com a arbitragem. Após quatro minutos de tumulto, o jogo recomeçou, mas a tensão ficou no ar.

O jogo seguiu bastante corrido e o Botafogo-PB chegou ao empate aos 38 minutos, com o camisa 10 Marcos Aurélio. O jogador cobrou falta direto, a bola desviou na barreira e enganou o goleiro Geffson. O duelo ficou, então, mais cadenciado até o fim do primeiro tempo.

A segunda etapa começou equilibrada. Pelo menos nos minutos iniciais, ao contrário do primeiro tempo, nada de muito emocionante ou bonito tecnicamente era visto na partida. Novidade, mesmo, só aos 27 minutos, com a virada do Belo em um golaço de Dico. O camisa 11 recebeu de Marcos Aurélio e, da entrada da área, acertou um belo chute, sem chances para Geffson.

Aos 29 minutos, um torcedor do Nacional de Patos invadiu o campo. Ele foi em direção a jogadores do Botafogo-PB, mas acabou sendo contido e retirado do local. A partida prosseguiu normalmente após o ocorrido.

Após o gol do time alvinegro, o Nacional tentou acelerar o ritmo e buscar o empate, mas o Botafogo-PB cadenciou o toque de bola e apenas administrou o resultado.

Fonte: Portal Correio

Foto: Kaio Silva

Pelé mal desembarcou da viagem a Paris, na França, e já foi encaminhado ao Hospital Albert Einstein, em São Paulo (SP). O estado de saúde do Rei do Futebol, porém, não preocupa e, de acordo com a nota emitida pelo próprio hospital, ele apenas passará por exames admissionais nesta terça-feira.

Vale lembrar que o ex-camisa 10 passou cinco dias hospitalizado na capital francesa, em função de uma infecção urinária. A maior lenda do futebol brasileiro foi à capital francesa para participar de um evento junto a Kylian Mbappé, astro do Paris Saint-Germain, e, de acordo com sua assessoria de imprensa, acabou precisando de assistência médica e cirúrgica de maneira emergencial. A liberação ocorreu nesta segunda-feira.

“Deu entrada, nesta terça-feira no Hospital Israelita Albert Einstein, Edson Arantes do Nascimento, proveniente do Hospital Americano de Paris. Ele foi hospitalizado na capital francesa após apresentar quadro de infecção urinária desencadeada por cálculo em ureter. A infecção foi debelada.

No momento, está realizando exames admissionais e seu estado de saúde é bom”, diz o comunicado.

Fonte: Gazeta Esportiva

Foto: Nelson Almeida/ AFP

A Conmebol vai oficializar a Copa América de 2020 em duas sedes, Argentina e Colômbia. O formato, que foi discutido numa reunião do Conselho da entidade em Miami, no mês passado, será anunciado nesta terça-feira no Rio de Janeiro.

O torneio terá os mesmos 12 times da edição de 2019, a ser organizada pelo Brasil em junho e julho, mas haverá mudança de formato. As 12 seleções (10 da Conmebol e mais duas convidadas de outros continentes) vão ser divididas em dois grupos de seis times cada. Cada grupo terá um país-sede.

As seleções se enfrentam dentro deste grupo, o que vai garantir um mínimo de cinco partidas para cada uma. As quatro melhores de cada chave avançam para as quartas de final. Todos os jogos de mata-mata (quartas, semis e finais) serão disputadas no mesmo país. Hoje, tudo indica que estas oito partidas finais serão na Colômbia.

Ao bater o martelo para organizar a Copa América de 2020 em solo sul-americano, a Conmebol recusa de vez um convite da US Soccer, que queria repetir no ano que vem um torneio nos mesmos moldes da Copa América Centenário de 2016 – com os 10 times da América do Sul e mais seis da Concacaf. A proposta foi rechaçada em meio a trocas de farpas entre cartolas do Norte e do Sul.

Apesar dos desentendimentos, não está descartada uma parceria entre Conmebol e Concacaf para futuras edições da Copa América. Vale lembrar que a Copa América de 2019 será a última disputada em anos ímpares. A partir do ano que vem, o torneio será organizado a cada quatro anos, sempre em paralelo com a Euro: 2020, 2024, 2028, 2032…

Fonte: Globoesporte.com

Em jogo único disputado neste domingo, o Botafogo-PB venceu o CSA por 3 a 1 no estádio Almeidão e está na semifinal da Copa do Nordeste. Todos os gols da partida foram marcados na segunda etapa: Clayton, Nando e Dico fizeram para o Belo, enquanto Robinho diminuiu para o azulão.

Na semifinal, o Botafogo enfrentará o Náutico, que derrotou o Ceará por 2 a 0 no Castelão neste sábado. Na outra semifinal, Fortaleza e Vitória se enfrentam nesta segunda-feira, às 21h30. O vencedor deste confronto jogará contra o Santa Cruz, que bateu o CRB nos pênaltis.

O primeiro gol saiu aos três minutos da etapa complementar. Marcos Aurélio pegou rebote na entrada da área e ajeitou para Clayton, que finalizou cruzado para abrir o placar. Logo na sequência, Marcos Vinícius fez ótimo lançamento por cima da zaga do adversário e encontrou Nando, que tirou do goleiro para fazer o segundo do Belo no jogo.

O CSA diminuiu aos 19, com um golaço de Robinho. O atacante recebeu dentro da área, trouxe para dentro e acertou belíssimo chute no ângulo esquerdo. O time mandante, porém, aumentou a vantagem no final da partida e sacramentou a vitória. Clayton fez grande jogada pela esquerda do ataque, passou por dois marcadores e cruzou na cabeça do centroavante Dico, que testou firme para o gol.

Fonte: Gazeta Esportiva

Foto: Botafogo/PB

A Conmebol divulgou hoje (05) a escolha de uma capivara como mascote para a Copa América 2019, que será disputada no Brasil. O anúncio foi feito nos perfis da entidade nas redes sociais. Além de mostrar a imagem do animal, a confederação também abriu votação para o público escolher o nome da mascote. As opções são: Capibi e Zizito. A definição acontece no dia 12 de abril.

De acordo com a Conmebol, Capibi é uma homenagem à população indígena da América do Sul, o povo da terra. O nome mistura as fonéticas das palavras em Tupi kapii´gwara – capivara – e yby – terra, chão que se pisa. Já Zizito homenageia o ídolo brasileiro Zizinho, artilheiro máximo da Copa América com 17 gols, ao lado do argentino Norberto Méndez. O sufixo “ito” é a forma de diminutivo na língua espanhola, como o “inho” na língua portuguesa.

“A capivara está presente na América do Sul e é conhecida por se relacionar bem com todos os animais. Simboliza a amizade, a forma amável com que os brasileiros receberão todos os fãs do futebol nesta grande celebração do futebol sul-americano. Convidamos o público a participar da escolha do nome da nossa mascote”, explica Thiago Jannuzzi, Gerente Geral de Competição do Comitê Organizador Local da Copa América 2019.

Fonte: UOL