Category

ESPORTES

Category

A seleção brasileira masculina deu o primeiro passo para tentar uma vaga na Olimpíada de Tóquio, neste ano. Neste domingo (19), em partida que terminou no início da madrugada, venceu o Peru por 1 a 0, pelo pré-olímpico de futebol.

Com o resultado, a seleção empata com o Uruguai na liderança do Grupo B, que também tem Bolívia e Paraguai.

O gol da partida foi marcado por Paulinho, após receber belo passe de Bruno Guimarães, ais 42 minutos da primeira etapa. A equipe de André Jardine comandou a maior parte da partida, teve as melhores chances do jogo e foi pouco ameaçada pelo time peruano durante boa parte dos 90 minutos.

Paulinho é um dos oito jogadores do elenco sub-20 que já atua na Europa (incluindo Reinier, revelado pelo Flamengo e próximo de assinar contrato com o Real Madrid).

O número representa 34% dos 23 atletas convocados.

Na próxima rodada, o Brasil enfrenta o Uruguai. A partida está marcada para quarta-feira (22), às 22h30, no estádio Pereira, na Colômbia, onde é disputado o torneio.

Nesta primeira parte da competição, as dez equipes estão divididas em dois grupos. Os dois melhores de cada avançam para um quadrangular final. Só as duas melhores equipes do torneio conquistam a vaga em Tóquio.

Atual campeã olímpica, essa é a última chance da seleção brasileira disputar os Jogos. À seu favor, tem um retrospecto bom, em geral, quando precisa disputar o torneio pré-olímpico. Contudo, fantasmas de fracassos do passado podem atrapalhar os brasileiros.

O Brasil tem três grandes derrotas neste campeonato, em Moscou (1980), em Barcelona (1992) e em Atenas (2004).

Por outro lado, em Olimpíadas, o retrospecto brasileiro não é tão bom. A primeira medalha de ouro, por exemplo, só foi conquistada na última edição dos Jogos, no Rio de Janeiro.

A Olimpíada de Tóquio vai do dia 24 de julho a 9 de agosto deste ano. A disputa do futebol, no entanto, começa um pouco antes, em 22 de julho com a primeira rodada do feminino, e vai até o penúltimo dia de competições.

Fonte: Folha Press

Foto: Ascom

Uma semana depois de o presidente da Federação Pernambucana de Futebol, Evandro Carvalho desacreditar da realização de algum jogo das Eliminatórias Sul-Americanas para a Copa do Mundo de 2022 em Pernambuco, o estado já está com tudo certo para sediar o jogo de estreia da Seleção Brasileira no torneio qualificatório. Marcado para 26 de março, o confronto contra a Bolívia será realizado na Arena de Pernambuco. A informação foi dada inicialmente pelo colunista Ancelmo Góis e confirmada pelo Superesportes, faltando, apenas, o anúncio oficial.

Segundo Evandro Carvalho, a realização do jogo na Arena ainda não passa de uma possibilidade, com quatro cidades nordestinas (Fortaleza, Natal, Recife e Salvador) na disputa para receber o confronto contra a seleção de Alejandro Chumacero e Marcelo Moreno. O cenário, porém, já está mais garantido para a Arena de Pernambuco, que está sendo vistoriada pela CBF para ter a confirmação oficial de São Lourenço da Mata como sede da partida. Vale lembrar que, em jogos de seleções, a Arena de Pernambuco já ganhou experiência tendo sido sede da Copa das Confederações de 2013 (3 jogos), da Copa do Mundo de 2014 (5 jogos) e das Eliminatórias da Copa da Rússia (1 jogo). Curiosamente, a seleção com mais partidas na Arena é a do Uruguai, com três partidas. Com o novo jogo, o Brasil igualará Itália, Japão e Costa Rica, com dois jogos cada.


Esta será a segunda vez que Brasil e Bolívia se enfrentam no estado. Antes, em 1993, a Canarinha aplicou uma sonora goleada por 6 a 0 sobre La Verde, com gols de Bebeto (2), Raí, Muller, Branco e Ricardo Gomes. O jogo foi disputado no Estádio do Arruda, lotado por 74 mil torcedores. A partida foi válida pelas Eliminatórias para a Copa dos Estados Unidos, em 1994, na qual o Brasil se sagrou tetracampeão mundial.

Fonte: Superesportes

Tiquinho Soares voltou a ser cobiçado na janela de transferências. Desta vez, o atacante do Porto recebeu uma proposta da Roma. O paraibano vive grande fase na Europa após terminar o ano de 2019 como o artilheiro dos Dragões e mantém o faro de goleador após marcar nos primeiros sete jogos deste ano.

De acordo com o GloboEsporte.com, o valor da investida dos italianos gira em torno de 93 milhões de reais (na casa dos 20 milhões de euros). Os números podem subir para tirar Tiquinho Soares do Porto, caso o centroavante consiga emitir o passaporte europeu. É que a Roma já tem três estrangeiros inscritos no elenco.

Soares deu entrada recentemente na cidadania europeia, e o pedido de naturalização portuguesa deve sair em breve. Ele já está há mais de cinco anos no país. Chegou para defender o Nacional na temporada 2014/15.

Em março de 2019, nas oitavas de final da Liga dos Campeões, Tiquinho Soares chegou a marcar um dos gols do Porto na vitória por 3 a 1 contra a Roma e ajudou a equipe de Portugal a avançar na competição.

Não é a primeira vez que o camisa 29 é cobiçado na janela de transferências. Em julho do ano passado, um clube da China (que não teve o nome revelado) também tentou tirar o jogador do Porto. Uma proposta de 108 milhões de reais chegou a ser feita; as cifras, no entanto, não agradaram a cúpula dos Dragões, que desejavam algo em torno de 20 milhões de reais a mais.

O contrato dele vai até 2021 e tem uma multa rescisória de cerca de 180 milhões reais (cerca de 40 milhões de euros). ​Soares atuou em 26 partidas do Porto na temporada 2019/20 e marcou 13 gols. Ele chegou ao Dragões no início de 2017 e, com a camisa azul e branca, marcou 58 vezes em 118 jogos oficiais.

No Brasil, o atacante chegou a jogar por Corinthians-AL, América-RN, Veranópolis e Pelotas, sendo estes dois últimos do Rio Grande do Sul. A maior parte da carreira dele foi feita na Paraíba, onde teve o passe fixado ao CSP, entre 2012 e 2017, e passou ainda por Sousa, Treze e Botafogo-PB.

Fonte: Paraíba Já

Quatro capitais nordestinas aparecem como principais candidatas a receber o primeiro jogo da seleção brasileira nas Eliminatórias da Copa do Mundo de 2022: Salvador, Recife, Fortaleza e Natal. A informação foi confirmada à reportagem com uma fonte ligada à Confederação Brasileira de Futebol (CBF) e pelo presidente da Federação Pernambucana de Futebol (FPF-PE), Evandro Carvalho.

– Há outras cidades na briga, como Fortaleza e Salvador. É um pouco mais complicado trazer para cá porque é mais longe para a maioria dos países Sul-Americanos. Mas estamos nessa briga, sim. Temos algumas vantagens como a nossa Arena (de Pernambuco), que é ótima, e nossa malha aérea. Mas há esse problema da distância que é algo contra – disse Evandro.

Na próxima semana, a CBF começará a realizar vistorias nos estádios (Arena Fonte Nova, Arena de Pernambuco, Arena Castelão e Arena das Dunas) e também nas cidades para ver qual a melhor logística para a seleção brasileira.

– Já está tudo marcado quanto às vistorias. Será semana que vem. Só não sabemos ainda qual a data que será no Recife, Fortaleza, Salvador e Natal. Esse cronograma ainda será montado pela CBF. O que a gente sabe é que, na semana que vem, essas quatro capitais receberão as vistorias. Isso, no entanto, não quer dizer nada. Já fizeram vistorias outras vezes na Arena de Pernambuco, por exemplo, recebemos a nota máxima, mas a CBF levou jogos para outra Arena que também recebeu a nota máxima. É esperar – completou Evandro Carvalho.

As primeiras datas para jogos das Eliminatórias que foram reservadas no calendário da CBF, divulgado em outubro do ano passado, são os dias 26 e 31 de março, que são uma quinta e uma terça-feira, respectivamente. Procurada pela reportagem, a CBF informou que não pode confirmar a informação e que só irá divulgar o calendário da seleção quando ele estiver confirmado.


Fonte: Globoesporte.com

Fotos: Marlon Costa / Pernambuco Press e Christophe Simon

A CBF pretende anunciar nas próximas semanas os locais das nove partidas que a Seleção disputará no Brasil pelas eliminatórias para a Copa do Mundo de 2022. A estreia, diante da Bolívia, em março, será no Nordeste – cidade estádio serão divulgados em breve. O calendário do torneio se estenderá até novembro de 2021, quando a América do Sul conhecerá seus representantes no próximo mundial.

Nas edições anteriores, a CBF escolhia as cidades e estádios dos jogos a conta-gotas. A cada rodada, em negociações que acarinhavam diferentes federações estaduais. Agora, o Brasil vai continuar em campanha itinerante, mas a antecipação das sedes pode trazer benefícios técnicos.

A principal preocupação de Tite e sua comissão diz respeito aos gramados. Na Copa América de 2019, disputada no país, eles só aprovaram sem restrições os do Morumbi e da Arena Corinthians, ambos em São Paulo. Os da Fonte Nova e da Arena do Grêmio foram alvos de severas críticas de brasileiros e estrangeiros. Mineirão e Maracanã também não agradaram.

A CBF avalia que os proprietários dos estádios terão tempo para deixar os gramados em boas condições antes de receber a Seleção, e também vê com bons olhos um maior engajamento do público das cidades ao saber da realização das partidas com antecedência.

O critério geográfico também está sendo levado em conta na elaboração do calendário. A cada convocação, a seleção brasileira disputará duas partidas, uma em casa e outra fora. A viagem ao outro país, com facilidades de voos e distâncias razoáveis, interfere na escolha da cidade nacional. Nessa primeira rodada, depois de enfrentar a Bolívia no Nordeste, a delegação vai embarcar rumo a Lima, palco do segundo jogo das eliminatórias, diante do Peru.

É provável que a Seleção enfrente os adversários considerados mais difíceis – Argentina, Uruguai e Colômbia – nas capitais do Sudeste – Rio de Janeiro, São Paulo e Belo Horizonte.

O coordenador Juninho Paulista também espera divulgar detalhes da preparação para a Copa América de 2020. A partir deste ano, o torneio será realizado a cada quatro anos – a próxima, portanto, será em 2024. O Brasil, no Grupo B, vai disputar toda a primeira fase na Colômbia. O Grupo A terá a Argentina como país-sede.

A primeira convocação de Tite em 2020 será anunciada no início de março. Até lá, a comissão técnica vai aproveitar para observar jogos dos estaduais e, principalmente, na Europa, onde a temporada adentra sua reta final. O próprio Tite deve aproveitar o fato de dar uma palestra em Bilbao, na Espanha, para assistir in loco a algumas partidas das oitavas de final da Champions League.

Fonte: Globoesporte.com

Foto: Pedro Martins/MoWA Press

Representantes da Paraíba na Copa do Brasil pelo segundo ano consecutivo, Botafogo-PB e Campinense conheceram no início da noite desta sexta-feira (10) as datas e horários dos seus jogos na primeira fase do torneio nacional.

O certame terá início no dia 5 de fevereiro, uma quarta-feira, quando o Belo, atual tricampeão estadual, vai até Alagoinhas, no interior da Bahia, para enfrentar o Atlético-BA.

A partida da equipe pessoense está marcada para as 20h30, no estádio Carneirão.

Já a Raposa só estreia na outra quarta, dia 12, em casa. O Rubro-Negro recebe o Atlético Mineiro, às 21h30, no Amigão.

Atual campeão, o Athletico entra na Copa do Brasil 2020 a partir das oitavas de final.

Também entrarão direto nas oitavas os clubes que vão disputar a Libertadores (Flamengo, Palmeiras, Grêmio, Santos, São Paulo, Corinthians e Internacional), o RB Bragantino (campeão da Série B do Brasileiro), o Cuiabá (campeão da Copa Verde) e o Fortaleza (campeão da Copa do Nordeste).

As oito fases da competição serão distribuídas nas seguintes datas:

1ª fase: 05/05 e 12/02

2ª fase: 19/02, 26/02 e 04/03

3ª fase: 11/03 e 18/03

4ª fase: 08/04 e 15/04

5ª fase: 29/04, 13/05, 20/05 e 27/05

6ª fase: 15/07 e 26/07

7ª fase: 05/08 e 12/8

8ª fase: 10/09 e 16/09

Baixe a Tabela Detalhada da Primeira Fase da Copa do Brasil 2020, divulgada nesta sexta-feira pela CBF.

Fonte: Paraibaonline

Foto: CBF

A aposta do Confiança de Sapé – time do interior da Paraíba – para a Copa São Paulo de Futebol Júnior era o atacante Luiz Fernando – conhecido no mundo da bola como Peixeiro por ser vendedor de peixe na feira. Mas foram outros jogadores do elenco que despertaram interesse de clubes da Série A; Fluminense e Internacional observam peças da equipe paraibana.

O time da Paraíba perdeu os três jogos da fase de grupos na Copinha (foi derrotado por Internacional, Capivariano e Linense). Mas, mesmo com a má campanha, conseguir ter alguns destaques individuais. O primeiro jogador que chamou a atenção foi Gabriel Ramalho. Um grupo de empresários encaminhou o atacante para jogar o Campeonato Paulista pelo Linense.

Gabriel Ramalho já viajou para se apresentar a Linense 

O outro destaque é o meia-atacante Júlio Cesar. O Fluminense convidou o garoto para fazer testes em fevereiro. O técnico do Confiança-PB comemorou o momento diante de todas as dificuldades enfrentadas pelo time, que tem apenas um campo para treinar, e o local de treinos não conta com nenhum vestiário, por exemplo.

– É uma satisfação, um dever cumprido. É saber que o trabalho foi bem feito. Apesar de não termos feito uma boa participação na Copinha, com toda dificuldade que tivemos, apresentamos nossos jogadores. Interessou a clubes, a empresário, e isso aí é que é gratificante. Sabemos que lá na frente o Confiança-PB pode lucrar muito com isso para que possa reforçar mais essa base do time. Foi uma missão cumprida e me sinto realizado – avaliou o técnico Cezar Wellington.

Já a outra situação aconteceu com João Paulo – camisa 10 do Confiança-PB -, mas que por problemas na inscrição acabou ficando fora da Copinha. O treinador explica que ele era monitorado pelo Internacional antes mesmo da competição.

– Não sei como foi isso. Eles querem que a gente apresente o jogador lá. Depois da Copinha entram de férias e na metade de fevereiro João Paulo deve ir para ser avaliado – concluiu o comandante da equipe paraibana.

Fonte: Lucas Barros/ João Pessoa – Globoesporte.com

Fotos: Arquivo Pessoal e Internacional

Um condomínio novinho, com vista para a baía de Tóquio. É lá que uma dezena de milhares de atletas vai morar durante alguns dias ou semanas durante os Jogos Olímpicos deste ano, entre 24 de julho e 9 de agosto. Se você pudesse estar em uma das 18 mil camas, gostaria de estar mais próximo da ferveção ou da calmaria?

O Time Brasil escolheu ficar em um prédio no cantinho da Vila Olímpica de Tóquio. Perto do refeitório, mas longe do portão de entrada e da área onde os atletas e oficiais de todos os países costumam ir para se divertir um pouco entre uma competição e outra. Assim como nos últimos Jogos Olímpicos, o COB (Comitê Olímpico do Brasil) pode escolher o local, e optou pelo cantinho da calmaria.

A novidade foi contada pelo vice-presidente do COB e chefe da missão brasileira em Tóquio, Marco La Porta, no podcast Rumo ao Pódio, da Globo. Ele também disse que a expectativa é que o Time Brasil tenha cerca de 300 atletas nos Jogos Olímpicos, o que seria um recorde em Olimpíadas fora do Brasil. O número de competidores seria menor apenas do que na Rio 2016, quando, por ser o país sede, o Brasil teve quase todas modalidades classificadas e contou com 465 atletas.

Além do recorde de representantes em uma edição dos Jogos disputada fora do país, La Porta também afirmou que a meta do Time Brasil é superar o número de medalhas conquistadas na Rio 2016: 7 ouros, 6 pratas e 6 bronzes.

E para conseguir esse feito de melhorar o desempenho do país logo depois de sediar uma edição olímpica, algo que só a Grã-Bretanha conseguiu no ciclo 2012-2016, o COB vai manter outra estratégia de logística em relação ao prédio da Vila Olímpica: se afastar dos bagunceiros. A ideia é fica em uma região da Vila onde não estejam países do Caribe, por exemplo, conhecidos pelos festejos até altas horas.

Estas e outras curiosidades do Time Brasil em Tóquio estão no podcast Rumo ao Pódio deste semana.

Fonte: Globoesporte.com

Foto: Carl Court/Equipa/Getty Images

Neste sábado (21), a partir das 14h30 (horário de Brasília), o estádio Khalifa International, em Doha (Catar), será palco do histórico reencontro entre Flamengo e Liverpool (Inglaterra).  O jogo vale o título do Mundial de Clubes da Fifa.

Se em dezembro de 1981 a taça ficou com um Flamengo que, comandado pelo craque Zico, venceu por 3 a 0 no estádio Nacional de Tóquio, em dezembro de 2019 prevalece a incerteza sobre quem ficará com a glória final.

O time da Gávea tem em 2019 um ano para entrar na história. Com as conquistas dos títulos do Campeonato Carioca, de um Brasileiro cheio de recordes batidos e da Copa Libertadores, a vitória no Mundial pode ser visto como o ponto mais alto desta vitoriosa caminhada.

Para alcançar este último objetivo, o torcedor deposita suas esperanças em dois elementos. O primeiro deles é o técnico português Jorge Jesus.

Estudioso e promotor de um estilo de jogo moderno, o treinador mudou completamente a forma de o time da Gávea jogar no decorrer da temporada. De equipe que vacilava em momentos decisivos, ele fez o Flamengo se tornar um time dominante, que impõe sua proposta de jogo e dá poucas chances ao adversário.

O segundo elemento é um elenco repleto de jogadores de bom nível técnico. Elenco este que começa com uma dupla de zaga segura, passa por laterais experientes e técnicos, e chega a um trio de ataque fatal, formado pelo uruguaio Arrascaeta e pelos brasileiros Gabriel Barbosa e Bruno Henrique.

Já o Liverpool chega ao jogo decisivo com a intenção de buscar um inédito título mundial. Apesar de ter conquistado a Liga dos Campeões da Europa em 6 oportunidades, o time da terra dos Beatles já participou de 3 disputas pelo título mundial, e desistiu em 2 oportunidades.

Além da derrota para o Flamengo em 1981, o Liverpool perdeu para o Independiente em 1984 e para o São Paulo em 2005.

Agora, em 2019, participa de sua quarta final. E para tentar a conquista confia demais em seu técnico, o alemão Jürgen Klopp, eleito pela Fifa como o melhor do mundo.

Desde a chegada do alemão, em 2015, a equipe inglesa passou a adotar um estilo de jogo muito competitivo, baseado na intensidade e na marcação sob pressão. E o principal fruto deste trabalho veio com a conquista do título da Liga dos Campeões deste ano, no dia 1º de junho em Madri (Espanha).

Mas a grande força do Liverpool está no poderoso ataque formado pelo senegalês Sadio Mané, pelo egípcio Mohamed Salah e pelo brasileiro Roberto Firmino. Uma mescla de velocidade, técnica e letalidade.

O fato é que, independente do vencedor da disputa, a promessa é de um grande jogo, que deve agradar todos os amantes do futebol.

Fonte: Agência Brasil

Fotos: Reprodução/ TV Arapuan e REUTERS/Corinna Kern

O paraibano Petrúcio Ferreira foi eleito o melhor atleta do ano de 2019. A premiação foi realizada na noite desta terça-feira (17), pelo Comitê Paralímpico Brasileiro.

Além do velocista, a atleta Beth Gomes, do arremesso de disco, foi a outra vencedora.

Em 2019, Petrúcio ficou com o ouro nas provas de 100m e 400m e prata no revezamento 4x100m, no Parapan de Lima. No Mundial de Atletismo em Dubai ele ficou com a primeira colocação  nos 100m e 400m, além de bater o recorde mundial nos 100m e assim se tornou o atleta mais rápido do mundo  

Pedrinho Almeida, treinador de Petrúcio, foi eleito o melhor técnico de modalidades individuais. 

Fonte: Click PB