Quatro suspeitos de tráfico de drogas foram mortos em confronto com a Polícia Civil na manhã desta quarta-feira (10) na comunidade Raiz, em Macaíba, Região Metropolitana de Natal. Foi a segunda operação da polícia que resultou na morte de criminosos esta manhã na Região Metropolitana de Natal.

Ao todo, foram nove bandidos mortos após confronto. Durante a madrugada, outros cinco suspeitos ficaram feridos e morreram ao receberem policiais militares a tiros em uma localidade na comunidade Serrinha, São Gonçalo do Amarante.

Já em Macaíba, policiais civis da Divisão Especializada em Investigação e Combate ao Crime Organizado (Deicor) realizaram uma operação que resultou na apreensão de cinco armas de fogo, sendo três revólveres calibre 38, uma arma caseira e uma espingarda calibre 44, além de maconha, crack, munições, dinheiro fracionado, máscaras e câmeras de monitoramento.

De acordo com a polícia, durante a operação, no momento em que as equipes de policiais se aproximaram da comunidade, os suspeitos efetuaram disparos, instante em que houve o confronto com a polícia, e quatro deles foram feridos. Os suspeitos foram socorridos para o hospital Deoclécio Marques, em Parnamirim, mas não resistiram aos ferimentos.

A investigação foi iniciada após o recebimento de denúncia anônima, informando que na localidade havia uma facção criminosa que monitorava toda a região, através de várias câmeras espalhadas pelas ruas, além de traficarem drogas e andarem armados livremente. Segundo as informações, um homem foragido da Penitenciária Estadual de Parnamirim (PEP) chefiava o tráfico na comunidade.

Os criminosos mortos foram identificados como: Denilson da Silva Costa, conhecido “Denilson matador”, foragido do PEP e chefe do grupo criminoso; João Paulo Pereira de Oliveira, conhecido como “JP”, que estava com uma tornozeleira eletrônica; Rodrigo Richardson Alves da Silva, conhecido como “Pé de Pato”, que estava cumprindo pena no regime aberto, e o último, identificado como João Pedro da Silva Alves, conhecido como “Pedrinho”, irmão de Denilson.

Além das armas de fogo, munições, drogas ilícitas e dinheiro, os policiais apreenderam as câmeras de segurança instaladas no local, usadas pelos suspeitos para monitorar o movimento na localidade e a entrada da polícia. De acordo com os policiais, uma das armas apreendidas na operação teria sido subtraída durante ação criminosa contra uma agência bancária.

Fonte: OP9

Foto: Polícia Civil