Um homem que já estava preso na Nigéria é suspeito de ter comandado um esquema de conto do vigário pela internet de dentro de uma prisão de segurança máxima –ele teria roubado ao menos US$ 1 milhão (cerca de R$ 4,2 milhões na cotação atual).

Hope Olusegun Aroke, o golpista, teve apoio de uma rede de cúmplices, de acordo com agentes anticorrupção nigerianos.

Ele está preso desde 2012, e sua pena é de 24 anos na prisão de segurança máxima Kirikiri. Mesmo lá dentro, ele conseguiu acessar a internet.

Aroke usou um nome falso para abrir duas contas de banco e comprou um carro de luxo e residências enquanto cumpria pena. Ele também tinha o token de acesso à conta corrente da sua mulher, que ele usava para transferir dinheiro.

Ele conseguiu ainda ser levado a um hospital por uma doença que não foi revelada e, em vez de ser levado de volta para a cadeia, foi para hotéis onde encontrou a mulher e os filhos, disseram as autoridades.

Primeira condenação

Aroke foi preso por fraude na internet em 2012. Ele foi detido ao voltar da Malásia –na época, afirmava às vítimas que ele era um aluno de ciência da computação em Kuala Lumpur.

Para a Justiça da Nigéria, ele era o líder de um esquema intrincado de fraude na internet que atravessava dois continentes.

Fonte: G1

Foto: Reprodução/EFCC – Comissão de Crimes Econômicos e Financeiros da Nigéria