O caso do bebê Rodrigo provocou um escândalo em Portugal. Por negligência médica, o obstetra não detectou más-formações no feto e ele nasceu sem olhos, nariz e parte do crânio. Um mês após o nascimento, os pais publicaram fotos da criança no jornal lusitano “Correio da Manhã”.

Inicialmente, os médicos estimavam que o bebê viveria poucas horas depois do parto, mas ele se desenvolve surpreendentemente.

De acordo com veículos de comunicação portugueses,  uma ressonância detectou que ele é surdo e possui deficiência no céu da boca, o que dificulta a alimentação. Ainda não se sabe qual parte do cérebro foi afetada.

Segundo a comunidade médica, é possível detectar esse tipo de má-formação no primeiro trimestre de gestação. O profissional responsável acumula outras queixas semelhantes.

Fonte: MSN